Mais da metade das mortes por dengue em Minas foram na região

 

   

Da Redação

 Dados divulgado ontem sobre a dengue no Centro-Oeste são preocupantes.  Dos casos registrados até agora em Minas Gerais, 62% das mortes estão concentradas na região. A estatística está no boletim epistemológico sobre o monitoramento das doenças provocadas pelo Aedes aegypti. Em Divinópolis, foi constatado mais um caso suspeito da doença. Até o momento, 79 pessoas tiveram casos confirmados, e outras duas mostraram resultado positivo para o Zika vírus.

  O relatório aponta 26.721 casos de dengue no Estado, sendo oito mortes. No Centro-Oeste, cidades como: Araújos, Arcos, Lagoa da Prata, Conceição do Pará    e Moema também apresentaram índices consideráveis. Outro dado alarmante é a respeito da febre chikungunya. São 11.697 casos registrados, localizados     principalmente no Vale do Aço. Sobre o zika, até a última atualização do boletim, Minas Gerais tinha registrado 163 suspeitas prováveis neste ano.

 Divinópolis

  O último levantamento divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), foi em outubro deste ano, entre os dias 22 e 26, sendo identificado risco médio (3,6%) em Divinópolis. Foram 4.474 imóveis visitados e 173 deles apresentaram o foco da dengue. O maior número de foi encontrado em residências, representando 87,86%; os outros 12,14% estavam em lotes vagos. As regiões Sudeste e Nordeste do município possuem índice alto. Já as Norte, Oeste, Central e Sudoeste foram apontados com risco médio.

  No período de chuvas é preciso ter cuidado redobrado. O acúmulo de água parada em baldes, pneus, vasos de flores, bebedouro de animais etc, acabam         sendo locais de reprodução ideais para infestação do mosquito.

  A população pode denunciar focos de dengue pelo Disque-Dengue. O canal funciona das 12h às 18h, de segunda a sexta-feira, exceto nos feriados. O telefone de contato é 3221-3722.

Combate

As ações de combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya foram intensificadas na última sexta-feira,30, dia D de Combate ao Aedes aegypti e último dia da Semana Nacional de enfrentamento ao mosquito, que iniciou no dia 25 de novembro. A mobilização desse dia acontece de forma simultânea em diversas cidades do Brasil, com mutirões de limpeza e vistoria em casas e órgãos públicos, destacando a mensagem do ‘Sábado sem Mosquito’. No total, 210 mil unidades públicas e privadas de todo o país foram mobilizadas, sendo 146 mil escolas da rede básica, 11 mil Centros de Assistência Social e 53 mil Unidades Básicas de Saúde (UBS), além da população em geral.

Comentários
×