Maioria dos eleitores não conhece candidatos ao Senado

Maria Tereza Oliveira

Neste ano, 15 candidatos disputam duas vagas no Senado por Minas Gerais. Embora seja um cargo de grande importância para o país, muitas vezes o papel do senador é negligenciado pela sociedade.

Isso pode ser observado pelo fato de que, muitas pessoas não conseguem citar o nome de três candidatos ao Senado.

Dentre os 15 candidatos, são quatro mulheres e 11 homens. Mesmo sendo minoria, elas se mostram mais populares entre os eleitores.

Na pesquisa eleitoral, uma mulher é a 1ª colocada. Provavelmente, a mais conhecida entre os candidatos, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), herda a popularidade por ser a mais familiarizada do povo. Por outro lado, entre os demais concorrentes, não existe nenhum que já tenha ocupado cargo executivo ou outra função de maior visibilidade.

Mas será que Dilma é a única conhecida entre o eleitorado?

Povo fala

O Agora conversou com algumas pessoas para tentar entender o porquê da falta de interesse nos candidatos ao Senado e, para saber se eles conhecem os candidatos.

Thais Caroline Olimpio Costa, de 21 anos, contou que conhece apenas uma candidata ao Senado. Ela disse conhecer mais candidatos dos outros cargos políticos disputados esse ano.

— Eu a conheço porque ela já foi presidente, mas só fiquei sabendo que ela estava concorrendo ao Senado há algumas semanas, através das redes sociais — revelou.

Thaís ficou surpresa ao saber que são 15 candidatos e disse que não sabe ao certo o que faz um senador.

— Acho que em geral ninguém fala do papel deles ou da importância que eles têm na sociedade e nem qual o papel que eles desempenham — contou.

Ela acredita que ações nas redes sociais ajudariam a conhecer melhor as funções dos senadores.

— Talvez alguma coisa no Facebook dessas páginas de política, já que ninguém vai parar pra estudar a fundo o que é, ou, então uma cartilha nessa época de campanha eleitoral — sugeriu.

Igor Moreira, de 28 anos, contou conhecer três candidatos ao Senado e confessou saber menos sobre candidatos ao Senado do que dos outros cargos.

— Eu só conheço a Dilma (PT), porque ela já foi presidente, o Viana (PHS), porque o Alexandre Kalil o está apoiando, e, o Rodrigo Paiva (Novo) nas redes sociais — lembrou.

Ele revelou não saber o papel do senador, mas assume que isso é uma falha.

— É complicado, porque a gente cobra tanto, mas muitas vezes nem sabemos do que se trata — afirmou.

Gabriela Teodoro, de 22 anos, contou conhecer apenas duas candidatas. Ela contou como tomou conhecimento das duas.

— Eu conheci a Duda Salabert (Psol) quando estava desenvolvendo o TCC. Ela estava à frente de um projeto que chama TransVest que é uma instituição que dá aulas, e profissionaliza pessoas trans, e desde então, comecei a acompanhá-la. Já a Dilma eu acompanho a trajetória dela desde o Lula — explicou.

Ela mostrou conhecer as funções do cargo e afirmou que, apesar do papel de extrema importância e responsabilidade, os senadores ainda exercem o poder de forma sorrateira.

— Digo não somente no sentindo de não estarem exercendo 100% do potencial que alguém nesse cargo deve exercer, seja por vários fatores como corrupção ou medo, mas também de não colocarem a cara no sol. Você raramente vê alguma coisa relacionada a eles. Claro que cargos mais altos como presidente e governador tem mais visibilidade e fazem mais alvoroço, mas se eles são um "núcleo" que fiscaliza esses cargos, então eles deviam realmente prestar contas a população — opinou.

Ela também disse que as pessoas deveriam se interessar mais pelo assunto.

— A população é preguiçosa e só comenta como a política está ruim, mas continua votando em candidatos que continuam roubando e votam em leis que não serão nem um pouco benéfica para a população vulgo sociedade — considerou.

Os candidatos por Minas

Os candidatos ao Senado por Minas são: Ana Alves (PCO), Bispo Damasceno (PPL), Coronel Lacerda (PPL), Dilma Rousseff (PT), Dinis Pinheiro (Solidariedade), Duda Salabert (Psol), Edson André P (Avante), Fábio Cherem (PDT), Jornalista Carlos Viana (PHS), Kaká Menezes (Rede), Miguel Correa (PT), Professor Túlio Lopes (PCB), Rodrigo Pacheco (DEM), Rodrigo Paiva (Novo) e Vanessa Portugal Barbosa (PSTU).

Atualmente, são três senadores em Minas Gerais e, este ano, dois senadores serão eleitos. Ao contrário dos outros cargos políticos eleitos pelo povo, tem o mandato com duração de oito anos.

O senador pode propor novas leis, normas e alterações na Constituição. O Senado é uma câmara revisora, já que tem o direito de avaliar e rever as propostas e projetos que já foram votados na Câmara dos Deputados.

Os senadores também são responsáveis por processar e julgar os crimes de responsabilidade de ministros do Supremo Tribunal Federal, de membros do Conselho Nacional de Justiça e do Conselho Nacional do Ministério Público, do Procurador Geral da República e do Advogado-Geral da União.

Faz parte das funções dos senadores a autorização de algumas transações de crédito e aprovação de contas públicas. 

Comentários
×