Maconha é a droga mais apreendida em Divinópolis

Gisele Souto 

Levantamento minucioso de ocorrências da Polícia Militar (PM) mostra que a bucha de maconha é a droga mais apreendida em Divinópolis. Tanto no ano passado, quanto neste ano, até esta segunda-feira, 19, a droga lidera o ranking das apreensões na cidade. Até agora, foram aprendidas 103 buchas, contra 97 no mesmo período do passado.

Em segundo, aparecem as pedras de crack: 58 em 2017 e 38 em 2018. Em terceiro, aparece a maconha prensada, com 44 no ano passado e 25, neste ano. No quarto lugar, os papelotes de cocaína tiveram um número maior em 2018, com 28 contra 25 em 2017.

Outras ramificações de entorpecentes, como haxixe, pé de maconha e pasta base de cocaína aparecem em menor número. A soma total das apreensões de drogas é: 297 no ano passado e 281 neste ano.

Em segundo lugar entre as cidades comandadas pelo 23º Batalhão da Polícia Militar (23º BPM), Itaúna aparece com números consideráveis. A quantidade de drogas apreendidas variadas no ano passado chegou a 69. Já neste ano, o número quase triplicou: 157. Quando se trata de ocorrências registradas, Divinópolis teve 179 em 2017 versus 181 deste ano. Todos estes números são referentes até a última segunda-feira, ou seja, no período de dois meses e 19 dias.

Ações e apreensões

A Polícia Militar destaca diversas ações preventivas e repressivas desencadeadas por orientação da 7ª Região da Polícia Militar (7ª RPM), como a operação “Saturação”, como fundamentais para o sucesso das apreensões dos entorpecentes.

O comandante do 23º Batalhão da Polícia Militar (23º BPM), Rodrigo Teixeira Coimbra, explica que as apreensões de drogas ilícitas em Divinópolis e região acontecem em abordagens rotineiras da PM, em ações e operações e, em grande parte, graças às denúncias da comunidade, por meio do 181.

— Aproveito para incentivar e divulgar novamente o número do telefone do disque denúncia: 181 – sigilo absoluto — enfatiza.

 

 

 

Comentários
×