Luta nos bastidores garantiu realização da 48ª Divinaexpo, revela Irajá Nogueira

 

Jorge Guimarães 

Diante da greve dos caminhoneiros, a 48ª Divinaexpo só aconteceu por causa de um intenso trabalho nos bastidores. A avaliação é do presidente do Sindicato Rural de Divinópolis, Irajá Nogueira.

Apesar de inúmeros boatos sobre o cancelamento do evento, a festa obteve o apoio de cantores, empresários e pessoas ligadas ao meio. Enquanto diversos eventos eram cancelados Brasil afora, a Divinaexpo se superou, inclusive em alguns números. Só durante a realização das montarias, exibidas ao vivo pelo Brasil Rural TV, 415 mil telespectadores acompanharam a festa em todo o país.

— Em conversa com convidados vindo de outros estados, me perguntaram como a gente consegue tudo isso, numa situação complicada dessas. Eu disse que nosso lema é: “Fé em Deus e pé na tábua”. Ele respondeu que, na cidade dele é o contrário: “Tábua na frente e Deus atrás” — comentou Irajá Nogueira.

Bastidores 

Quando começou a greve dos caminhoneiros, a expectativa era de que a paralisação não durasse muito. Porém, com o passar dos dias, apesar de toda a estrutura de arquibancadas e camarotes já estar pronta, as cargas vivas não passavam nas estradas.

— E junto a elas, os bretes, gás de cozinha e cerveja não chegavam. Com auxílio de caminhoneiros que traçavam um caminho alternativo, fugindo dos bloqueios por estradas de terra e retornando à via principal logo a seguir, as cargas começaram a chegar. E para alegria e alívio de todos, a partir da terça-feira, dia 22, começaram a desembarcar no Parque da Divinaexpo, a partir das 3h. Outra vitória foi para a conclusão do palco principal, que contou com um painel único de LED para todos os shows — recorda Irajá Nogueira.

 

Antes mesmo do início da segunda semana, a diretoria do Sindicato Rural, junto aos organizadores, produtores rurais e demais pessoas ligadas ao Prato Rural, realizaram no domingo, dia 27, no encerramento festival gastronômico, uma Missa Sertaneja. A celebração ficou por conta do padre Carlos Henrique, pároco da Igreja São Judas Tadeu, que, junto a todos, pediu proteção para que a festa acontecesse.

— Nós sempre levamos a fé em nossos corações e nunca vamos deixá-la de lado. Assim, oramos pedindo proteção para que tudo ocorresse dentro do esperado, não se esquecendo das muitas pessoas que trabalham e tiram o seu sustento, mesmo que temporário, do evento — detalhou Irajá.

Trabalho 

A semana que se iniciava seria de muito trabalho para toda organização, pois boatos começaram a surgir dizendo que a festa não iria acontecer.

— Foi mais uma batalha desmentir todos os boatos. Mas graças às mídias sociais e a imprensa conseguimos contornar a situação. Aí contamos também com o apoio dos artistas que gravaram vídeos convidando a todos a estarem presente na festa. Outro apoio veio com o funcionamento, por cinco dias, do Aeroporto Brigadeiro Cabral para receber os artistas — disse o presidente.

Público 

Quando começou a primeira noite dos grandes shows, a gasolina começava a chegar aos postos de gasolina da cidade.

— Quero agradecer ao público que esteve presente ao Parque da Divinaexpo, pois demonstrou mais uma vez o seu amor pela festa. Para se ter uma ideia, segundo levantamentos, cerca de 25 mil pessoas, durante toda a festa, foram a pé para o parque. Sem falar nas outras tantas que alugaram casas nas imediações ou foram para casa de parentes — comentou Irajá.

 Divinaexpo 

Apesar dos contratempos, a 48ª Divinaexpo, que aconteceu de 24 de maio a 3 de junho, teve música de qualidade, muita adrenalina e comida boa. Três ingredientes que não podem faltar para que uma festa seja um sucesso. Na grade de shows, a predominância do sertanejo foi claro, mas também teve espaço para a música eletrônica.

Montarias 

Para os amantes das provas de montaria, adrenalina foi o que não faltou. Na disputa de montaria em touros, grandes competidores brasileiros com nível internacional e que fazem parte da Associação de Campeões de Rodeio (ACR) disputaram uma das fivelas mais almejadas do Brasil.

E após a última rodada, foi anunciado o grande vencedor da montaria em touros: Francis Gustavo Dezembro, natural de Catiguá/SP, que, no acumulado, somou 520,75 pontos. Já na categoria montaria em cavalos estilo cutiano, o competidor Luís Fernando Anastácio foi o grande campeão.

Solidariedade 

O público também viveu momentos de emoção e solidariedade na Arena Divinaexpo. Criada para unir público, organizadores e competidores em torno de uma causa nobre, a “Montaria do Bem” neste ano ocorreu para arrecadar fundos que vão ajudar a custear a educação da filha de 1 ano do campeão da Divinaexpo 2016, Gilliard Antônio da Silva, morto durante uma competição no último mês de maio, no Paraná. O competidor João Ricardo Vieira, de Itatinga (SP), desafiou e venceu o touro Acreano, da Cia Califórnia. Os valores arrecadados durante a montaria, que devem chegar aos R$ 20 mil, serão entregues à família de Gilliard.

 Opiniões e agradecimentos 

A cantora Isabelle Rezende elogiou os organizadores.

— Parabéns a toda equipe da Lucs Promoções e Sindicato Rural, por ter realizado um evento dessa proporção com tamanha maestria e coragem, em meio a tantas adversidades. Vocês são exemplos de profissionalismo.

Na opinião de Irajá Nogueira, a Divinaexpo 2018 foi um verdadeiro sucesso e já deixou muita saudade.

— Gostaríamos de agradecer todos os artistas que animaram nossas noites, aos parceiros e colaboradores e, claro, nosso maravilhoso público que fez dessa festa a melhor possível.

 

 

Comentários
×