Lua de mel ameaçada

Durou pouco a paciência dos prefeitos mineiros com o governador Romeu Zema (Novo). Deram até 1º de fevereiro para regularização dos repasses de 2019. Caso contrário, já ameaçam pedir impeachment. Em relação a Divinópolis, fontes da Prefeitura garantem que o sucessor tem se saído pior que Pimentel nesse quesito até agora. Somando-se os atrasados das duas gestões, a dívida chega a R$ 103,7 milhões.

Falta de jeito

Adepto do que chama de “nova política”, Zema mostrou ter pouco traquejo para lidar com prefeitos indignados. Após um protesto, chamou reforço policial ao Palácio Tiradentes para barrá-los. Claro, ninguém gostou.

Volta às aulas

Sem repasses, prefeitos decidiram em assembleia adiar o início das aulas para depois do Carnaval. Apesar disso, cada prefeitura está livre para decidir como agirá. O prefeito Galileu Machado (MDB) concede entrevista coletiva hoje, às 10h, e o início do ano letivo é uma das pautas.

Deixa o homem falar

Isso mesmo que você leu: Galileu dará uma coletiva. Depois de ignorar a mídia por dois anos, o prefeito agora está falante. Uma pessoa próxima explicou que “as circunstâncias” têm feito ele falar. Na entrevista, será homologado o resultado final do concurso público de 2018.

Sem dinheiro

O Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e Região Centro-Oeste (Sintram) esperava o pagamento do restante dos salários dos funcionários da Prefeitura para sexta-feira, 18. O prefeito havia prometido, segundo a entidade. Não aconteceu e o sindicato acusa a atual gestão de irresponsabilidade.

Sem cortes

“Ao contrário de agir com o rigor que o momento exige, o prefeito Galileu Machado e a Câmara Municipal agiram irresponsavelmente com a aprovação de uma reforma administrativa que teve como alvo apenas aumentar o salário de uma única servidora, que percebia pouco mais de R$ 5 mil e, agora, tem vencimentos próximos a R$ 12 mil”, afirma o Sintram, que prossegue: “Além disso, Galileu reconduziu às suas funções todos os ocupantes de cargos comissionados que haviam sido exonerados para viabilizar a implantação da reforma. Ou seja, a reforma foi apenas um jogo de cena para beneficiar uma única servidora, não trazendo nenhum resultado prático, quer seja na economia de recursos para o Município, quer seja na melhoria do atendimento ao cidadão”.

Sem aumento?

A pauta de reivindicações do Sintram neste ano deve vir pelo menos com o pedido de reposição salarial de 4,59%. A porcentagem é referente ao gatilho previsto em lei. A questão é: com que dinheiro?

Outro lado

Sobre a nota do Sintram, a Prefeitura informou que aguarda repasses do Estado, que estão atrasados, para quitar os salários. Ontem, a administração divulgou que pagará, na quarta, 23, uma nova parcela de mil reais do salário de dezembro a todos os servidores. Em 8 de janeiro, o município pagou a primeira parte de R$ 1,5 mil, segundo o Executivo.

Antena 1

Uma nova rádio entra no ar oficialmente em Divinópolis na próxima sexta, dia 25. É a Antena 1, que surgiu em 1975 em São Paulo. A Cidade do Divino é o segundo município a receber a emissora. A primeira foi BH. As informações são do Sistema MPA.

É fake!

Circula nas redes socais uma imagem que mostraria promotores do RJ em um ato contra o impeachment de Dilma Rousseff. Ainda segundo o post, seriam os mesmos que estão investigando Flávio Bolsonaro. O G1 verificou e, na verdade, trata-se de integrantes do Ministério Público de Minas. Na época, a Corregedoria Nacional do Ministério Público investigou a conduta dos mineiros e concluiu que eles apenas exerceram sua liberdade de expressão.

Whats reage

Em uma tentativa de combater a disseminação de notícias falsas como a citada na nota anterior, o WhatsApp limitou o encaminhamento de mensagens a, no máximo, cinco contatos ou grupos por vez. Antes tarde...

Comentários
×