Livros e teatro na Cidade do Divino

Obra registra o centenário dos franciscanos em Divinópolis

Welber Tonhá e Silva

A comemoração da chegada dos frades franciscanos a Divinópolis, em 1924, já começou com a publicação do livro “Franciscanos na Terra do Divino – presença, palavras e ações”, a ser lançado brevemente. Com sete capítulos em quase quinhentas páginas, a obra é uma coletânea de artigos escritos por várias pessoas, a maioria dos quais já foi publicada ao longo dos anos.

Conforme frei Leonardo Lucas Pereira, OFM, um dos organizadores do livro, essa publicação “quer apenas relembrar a presença franciscana de 95 anos nas Terras do Divino (1924–2019), 75 anos da Paróquia Santo Antônio, 70 anos da criação da Província Santa Cruz no Brasil, com sede em Divinópolis, de 1949 até 1959. Recorda também os 70 anos das pinturas internas do Santuário Santo Antônio (do franciscano holandês frei Humberto Randag)”.

A obra destaca, ainda, o centenário de nascimento de frei Bernardino Leers, um dos maiores intelectuais franciscanos no Brasil, e rememora os 60 anos da criação da Diocese de Divinópolis, além de apresentar poemas e outras escritos de Adélia Prado, com o pseudônimo “Franciscana”, e de seu irmão, frei Marciano (Antônio) do Prado, publicados no jornal A Semana.

Livro infantil em tempos de covid-19

O livro “P de Pombinha, P de Paz”, com textos de Tatiana Fonseca e ilustrações de Iris Fonseca, trata de um tema bem atual: a relação da escola em tempos de covid-19. A obra ajuda inclusive os pais a tratar do tema e é um sucesso: já está esgotada em menos de uma semana, mas já em processo de reimpressão. 

O livro indicado a nós desta semana pela Boutique do livro é “Torto Arado”, de Itamar Vieira Junior.

Livros da biblioteca

Estamos aguardando para saber como devem ficar os livros, os muitos livros de nossa Biblioteca Pública Ataliba Lago. Com a mudança prevista, esperamos que sejam tratados com carinho e com a devida manutenção. 

Teatro para deixar saudades

Como falar de teatro e não se lembrar da saudosa Cidah Viana, que ficou marcada na história pelo seu trabalho com o grupo dos “Doutores Palhaços”, tem em sua trajetória uma grande influência teatral, a peça “Divã” foi sucesso de crítica e público até pelas bandas de Belo Horizonte. Outro espetáculo que marcou a vida de Cidah foi “O Pardal de Deus”, uma homenagem em vida ao hoje saudoso Edson Gonçalves Ferreira, poeta, escritor, professor e colunista deste jornal. 

Falando em saudades, quem não se lembra de Lindolfo Fagundes e o seu Theatron na avenida 1º de Junho, palco responsável pelas estreias de muitos atores, hoje diretores e professores de teatro. 

O teatro em Divinópolis tem uma movimentação constante, muitas pessoas vivem o teatro com uma paixão admirável, poderia lembrar aqui de inúmeros nomes, mas homenageio a todos nas pessoas do Amilton, da Cia. Os Teatráveis, e do Fabrício, da Cooperativa de Teatro, que, mesmo com as dificuldades e falta de apoio, continuam se desdobrando para trazer a magia do teatro até nós.

Tem pauta para sobre a cultura? Envie para welbertonha@gmail.com

Welber Tonhá e Silva 

Historiador, escritor, pesquisador, fotógrafo e fazedor cultural.

Instagram: @welbertonha

Comentários
×