Livro de palhaço que deixou o Cirque Du  Soleil para voltar a MG é lançado em BH

Escritor Rodrigo Robleño narra trajetória artística em uma obra infantil surpreendente

 

 

Ricardo Welbert

A Biblioteca Pública Infantil e Juvenil de Belo Horizonte recebe nesta terça-feira, 26, das 19h às 21h, o lançamento do livro "Na palma da mão", do escritor e palhaço Rodrigo Robleño, famoso por integrar a trupe do Cirque du Soleil, companhia de entretenimento canadense.

O autor viveu em São Paulo até os 10 anos, quando precisou se mudar com a família para Minas Gerais. Aos 12 anos conheceu duas grandes paixões: o teatro e o escotismo.

— O teatro é a minha profissão. Nessa área eu sou mais conhecido pelo meu trabalho como palhaço. Atualmente sou o coordenador artístico de um projeto de palhaços que atuam em hospitais e lares de idosos — explica.

Já o escotismo é o lugar onde Robleño desenvolveu a humanidade.

— Sou voluntário no movimento escoteiro, ajudando na formação de outros jovens. Me divirto muito com esse trabalho também — comenta.

As peripécias do artista nesses dois segmentos chamou atenção de Joubert Amaral, da editora Gulliver.

— Ele já acompanhava minha trajetória sem nos conhecermos. Ele sabia que eu trabalhei no Cirque du Soleil e que havia trocado esse glamour das viagens pelo mundo para voltar a Minas Gerais — conta.

Diante da preciosidade artística de Robleño, em 2012 o editor marcou um almoço com ele. Por causa de um compromisso na agenda de palhaço, quase não compareceu.

— Eu estava com bastante pressa naquele dia, pois precisava ir a Santos, onde celebraria um casamento de verdade, como palhaço. Já fiz isso algumas vezes — diz.

No almoço, Joubert contou que via na vida de Robleño um monte de histórias que precisavam ser contadas em forma de livro. As escolas pelas quais passou, a experiência no Cirque du Soleil e a volta para casa. Porém, a ideia era que o texto fosse escrito para o público infantil.

— Tenho vários escritos, mas nada para esse tipo de público. Eu não fazia ideia de por onde começar. Cheguei a dizer ao Joubert que, naquele momento, eu não conseguiria escrever nada. Mas, ele me tranquilizou, dizendo que ainda havia tempo, pois pensava no livro pra 2015 — relata.

Ao mesmo tempo em que sentiu alívio por saber que o prazo para entregar o texto era bem maior do que ele imaginava, Robleño ficou um pouco triste, pois também parecia ser tempo demais.

— Saí de lá um pouco triste, pois era meu sonho ter um livro publicado. Durante a noite eu peguei o ônibus para Santos. Sentei-me na poltrona, peguei meu caderno e uma caneta. Ao chegar em Santos, na manhã seguinte, já tinha o livro escrito. Digitei e mandei pro Joubert no mesmo dia — acrescenta.

O editor se empolgou. Disse que era exatamente o que esperava. Desde então, o rascunho original recebeu algumas alterações. Para enriquecer ainda mais a obra, a editora convidou o artista plástico Elton Caetano.

 — A gente nem conseguiu se ver, apesar de estarmos durante a mesma semana em Barcelona. Mas conversamos e, ao ver o trabalho dele, vi que conseguimos uma linda sintonia diz Robleño.

Levou um pouco mais de tempo até que a obra pudesse sair do forno. Mas, saiu e está linda. “Na palma da mão" é um saboroso convite à leitura não só dos pequenos, mas também dos médios e grandes leitores. Uma viagem pelo universo das artes pela ótica de um artista multifacetado que foge do óbvio a todo momento e pela interpretação visual de um desenhista e tanto.

Serviço 

O quê: Lançamento do livro "Na palma da mão", de Rodrigo Robleño com ilustrações de Elton Caetano.

Onde: Biblioteca Pública Infantil e Juvenil de Belo Horizonte. Rua Guaicurus, 50, Centro.

Quando: Terça-feira, 26, das 19h às 21h.

Investimento: R$ 24,90 o exemplar.

 

Comentários
×