Live em Divinópolis

Welber Tonhá e Silva

As lives musicais acontecem hoje com uma grande frequência, o que é muito bom em tempos de pandemia, tempo em que não podemos ir tranquilamente àquele show, ao barzinho, à sala acústica ou ao teatro. Divinópolis, além de um grande celeiro de artistas, tem artistas com uma grande capacidade de se reinventar, se desdobrar e sobreviver. Os amigos da banda Pod Giz, que desenvolveram com sucesso o projeto Intervalo Cultural, estão com uma live, “Dançando no campo minado”, que acontece nesta sexta-feira, 12, às 19h, em seu canal do Youtube (www.youtube.com/PODgizOficial). Para quem não sabe, os músicos da banda Pod Giz são professores e, antes da pandemia, se apresentavam em escolas durante o intervalo, daí vem o nome do projeto Intervalo Cultural.

Outra live já consolidada e de sucesso semanal é “Gê Lara, Café com Música”, no Youtube e Facebook do Gê Lara, todas as segundas, quartas e sextas, às 7h30. Imperdível.

Teatro Usina Gravatá

O Teatro Municipal Usina Gravatá, para aqueles que ainda não sabem, leva esse nome pois funciona no prédio da Usina Gravatá, construída pelo governador de Minas Olegário Paiva em 1931. Inaugurado em 1932, foi a primeira usina de álcool motor da América Latina, produzindo álcool à base de mandioca para os veículos. O nome Gravatá é em homenagem ao seu construtor, o engenheiro baiano Antônio Gonçalvez Gravatá. A inauguração do teatro foi em 29 de junho de 2007, pelo então prefeito Demetrius Arantes. 

Muitas pessoas boas trabalharam ali, cuidando da manutenção, agenda e administração do teatro. Eu particularmente tive o privilégio de acompanhar de perto o trabalho desenvolvido por Samira Cunha e, sinceramente, não entendi o fato de ela não continuar à frente do teatro nessa nova gestão. Nada contra quem assumiu seu lugar, eu só penso que em time que se está ganhando não se mexe ‒ e a única coisa diferente que aconteceu na vida de Samira foi a gravidez de gêmeos, uma bênção, e espero que este motivo não tenha sido a razão de ela ser afastada, ou não reconduzida ao cargo. Afinal, gravidez não torna uma mulher menos capaz de nada.

Para onde vai o Arquivo?

Ainda estamos sem saber onde será a nova casa do Arquivo Público Municipal. Espero que a notícia do novo endereço chegue logo e que abrigue com o zelo e o cuidado que a história de nossa cidade merece.

Livros e mais livros chegando

Gosto de falar da produção literária de Divinópolis ‒ me encanta a quantidade e qualidade apresentada. Denise Arantes nos presenteou com algumas maravilhas, a primeira que falo é o livro “A Casinha da Vovó”, que é um encanto! Seu texto leve e doce faz emocionar, as ilustrações de Elisa Guimarães são outro espetáculo à parte. Outra proposta diferente de Denise ‒ essa imagino ter também o dedo de seu marido, Daniel Bicalho ‒ é o livro em formato pocket “Onde eu Quero Ficar”. Com ilustrações de Gutto Paixão, é dedicado a todas as crianças que estão em casa por conta da pandemia,  com certeza uma ideia de sucesso. Os livros de Denise foram viabilizados pela Lei Aldir Blanc e se encontram na Boutique do Livro. 

Indicação de Livros

O livro indicado desta semana pela Boutique do livro é “A Casinha da Vovó”, de Denise Arantes, que falamos acima.

Já a obra indicada pela Loreto Bookstore é “Mulheres que Correm com os Lobos”. Clássico dos estudos sobre o sagrado feminino e o feminismo, o livro é o primeiro de uma série de long-sellers da Rocco a ganhar edição com novo projeto gráfico e capa dura. 

Falando em livro

O livro sobre a história do Santuário poderá ser reservado por aqueles que quiserem adquirir um exemplar já a partir da semana que vem.

Tem pauta para sobre a cultura? Envie para welbertonha@gmail.com

Welber Tonhá e Silva 

Historiador, escritor, pesquisador, fotógrafo e fazedor cultural.

Instagram: @welbertonha

 

Comentários
×