Libertadores novamente com Galo e Raposa

Batendo Bola

 José Carlos de Oliveira 

jcqueroviver@hotmail.com.br

Com o Cruzeiro já assegurado na edição 2019 da Copa Libertadores, são grandes as chances de o futebol mineiro novamente ter dois representantes no mais importante torneio continental. Depois de cair de produção por algumas rodadas, o Atlético enfim engatou vitórias consecutivas no Brasileirão, e contou ainda com a queda de rendimento do Santos para abrir vantagem na luta pela sexta vaga do Brasil no torneio, via Brasileiro.

 Garantidos 

Seis times do Brasil já garantiram presença na Libertadores do ano que vem. O Cruzeiro, pela conquista do hexa da Copa do Brasil, mais os cinco primeiros colocados do Campeonato Brasileiro – Palmeiras, Flamengo, Internacional, Grêmio e São Paulo. A briga agora é para saber quais serão os quatro primeiros, com vaga na fase de grupos.

 Última vaga 

A sexta colocação no Campeonato Brasileiro hoje é do Atlético.  Com ele, disputa a última vaga, seu xará Paranaense, que também está nas semifinais da Copa Sul-americana com o Fluminense, e abre caminho para que o G-6 se transforme em G-7 no Brasileirão.

  Atlético Paranaense 

E ainda há o detalhe da Copa Sul-americana, que pode dar ao Brasil mais uma vaga na Libertadores. Na briga com o Galo pelo sexto lugar no Brasileirão, o Atlético Paranaense está nas semifinais do torneio, e já abriu boa vantagem sobre o Fluminense, com a vitória de 2 a 0 em Curitiba, e pode até perder por um gol no jogo de volta, marcado para a semana que vem, no Rio de Janeiro.

 MANGUEIRAS BRASIL

 

O adeus a Mussula 

Foi sepultado ontem no Cemitério do Bonfim, em Belo Horizonte, o ex-goleiro Luiz de Matos Luchesi, ou simplesmente Mussula, que integrou o grupo atleticano que conquistou o título do primeiro Campeonato Brasileiro, em 1971. Ele era reserva de Renato. Mussula tinha 80 anos e teve sua morte anunciada pelos familiares na noite de terça-feira.

 Trajetória

 Natural de Belo Horizonte, Mussula iniciou a carreira no futebol nas categorias de base do Cruzeiro, se transferindo depois para o Villa Nova, Siderúrgica e, posteriormente, para o América, antes de chegar ao Galo. Depois de se aposentar, ele foi auxiliar de Telê Santana, começando a trabalhar como treinador na segunda metade da década de 70.

 Campeão

 Jogando pelo Atlético, Mussula teve duas passagens: a primeira em 1958 e, depois, entre 1968 e 1973. Foram 168 partidas com a camisa alvinegra, levando 156 gols. Nas décadas de 70, 80 e 90, foi treinador do alvinegro em quatro ocasiões, sendo campeão mineiro e do Torneio de Berna, na Suíça, de 1983. Como jogador, além do título de 1971, foi campeão estadual em 1970 e da Taça Belo Horizonte em 1972.

 Jogo festivo no Mineirão 

O Cruzeiro prepara uma grande festa para o próximo domingo, no Mineirão, para festejar os 15 anos da conquista da Triplice Coroa, em 2003, quando foi campeão numa mesma temporada do Campeonato Mineiro, da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro.

 Programação 

O time comandado pelo craque Alex, fará a preliminar de Cruzeiro e Flamengo, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro, num duelo com o time máster da própria Raposa, formado por jogadores que defenderam o clube nas últimas temporadas.

 Grande festa 

A preliminar de domingo no Mineirão está marcada para as 13h30, e a torcida poderá rever, além dos campeões de 2003, atletas que fizeram história com a camisa azul, como Marcelo Ramos, Roberto Gaúcho, Ricardinho, Marcos Paulo, Cleisson, Paulo Isidoro, Douglas, Macalé, Fabinho, Tinga e muitos outros

Comentários
×