Leitos

Preto no Branco 

Se tem um problema enfrentado pela maioria dos municípios mineiros, esse é a falta de leitos. Isso em situações normais. Imagine neste momento de enorme crescimento da demanda, o que pode triplicar nos próximos dias. Neste sentido, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) trabalha para o fortalecimento da assistência e disponibilização destas vagas em Minas. Atualmente, o Estado conta com 2.795 leitos de UTI que poderão ser utilizados para atendimento dos casos graves de infecção pelo coronavírus, podendo, ainda, adquirir leitos na rede privada e habilitar novos, caso necessário. As negociações estão em andamento, porém é preciso correr contra o tempo. Divinópolis que o diga.

Regional 

Divinópolis não fica de fora desta urgência, pois há um déficit gigante na maior cidade do Centro-Oeste que atende pacientes da urgência e emergência de pelo menos mais umas 20. Agora, encontra-se em “um beco sem saída”, já que conta apenas com o Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD) para leitos do SUS. Com a previsão de crescimento na demanda nos próximos dias, o prefeito Galileu Machado (MDB) e outros dos municípios assistidos na cidade precisam pressionar o governo do Estado para a liberação de recursos visando à abertura de atendimento com leitos no Hospital Público Regional. Ou isso ou o caos pode se instalar ainda mais por aqui e não vai demorar.  

Egoísmo 

O que se vê ainda por diversas cidades Brasil afora é muita gente desrespeitando as recomendações e determinações das autoridades responsáveis para se ficar em casa. Em algumas delas, foi preciso a Polícia Militar (PM) agir, ordenando que as pessoas fossem para casa ou que estabelecimentos fossem fechados. E não escapamos dessas atitudes irresponsáveis, não. Em Divinópolis, houve casos semelhantes. Quanto egoísmo. Será que nem em uma situação de risco dessa, a pessoa não consegue pensar no próximo? Mesma coisa de alguém encher a cara de cachaça e pegar rodovia. Se quer colocar sua vida em risco, fazer o quê? Mas a do outro não!

Arma  

Atender ao apelo e ficar em casa é a melhor arma que temos para lutar contra este inimigo invisível. Precisamos, mais do que nunca, deletar, pelo menos por enquanto, a velha mania de “tomar providências", só quando a a coisa está ruim. Quando chega neste ponto, já é tarde demais. Exemplo desta teimosia é a Itália, país mais afetado pelo coronavírus do mundo. Milhares de pessoas perderam a vida simplesmente por deixar para prevenir tarde demais ou por desobedecer às recomendações de isolamento. Fiquemos atentos e firmes, o momento exige. 

Perdas 

Seremos afetados, financeiramente, claro. Aliás, já fomos. E o pior está por vir. Visto que os reflexos desta parada obrigatória e necessária virão daqui uns dias, e ninguém sabe quando durará e como será possível reverter o quadro. Mas, agora, não é hora de se pensar em valores, e sim na vida. Afinal, do que adianta frear o prejuízo ou não tê-lo e se perder vidas? Neste momento, a luta é pela sobrevivência, principalmente, se escondendo do vírus. 

Informações 

E neste período de temor e incertezas, o que não dá é para ficar desinformado. Isso é fato.  Mas, o que não pode também é sair acreditando em tudo que ouve, lê ou vê. E o que é imperdoável ainda é charlatões se aproveitarem do sofrimento de muita gente que ainda não entendeu o que está vivendo para explorar financeiramente destas pessoas. Boa parte usa as redes sociais para anunciar formas preventivas e medicamentos milagrosos. No meio dessa “cambada”, até médicos. Cadeia neles!

União

Não resta dúvida que este momento é delicado e novo para a maioria. Não é hora de disputas pessoais, egos elevados e alardeio que deixa a população ainda mais desesperada. É hora de união e de força entre o quarto maior poder do país, que é a imprensa. É por meio dela que as informações chegam até os locais mais longínquos, é que se confere como está a situação, como nossos representantes, os responsáveis no combate pandemia estão agindo.  Pensando nisso, o Agora abraça (de longe...) os demais veículos de comunicação em Divinópolis em prol desta causa. Todos nós, responsáveis por você, morador de Divinópolis, de forma segura, levaremos aos quatro cantos desta cidade e região informação séria e comprometida com a verdade. Nossa capa da edição impressa desta terça-feira é uma mostra disso. Já que na política isso deixa a desejar, a imprensa se une em prol do povo, visto que este também é nosso dever.

Comentários
×