Leitos não covid estão lotados

Números são da Secretaria Municipal de Saúde; mais uma morte é confirmada

Da Redação

Semana após semana, Divinópolis aguarda por novidades do governo estadual sobre a atualização de seus indicadores. Depois de entrar na onda verde, a cidade regrediu à amarela e estabeleceu novas restrições para conter o avanço da doença. Funcionou. Com três pontos a menos, o município está a um passo de receber sinal verde para liberar o funcionamento de quase todos os setores. Apesar do número controlado de leitos exclusivos para coronavírus, pacientes com outras enfermidades podem encontrar dificuldades de atendimento. 

Morte

Divinópolis registrou ontem a 64ª morte por coronavírus. A vítima, o homem de 69 anos, tinha doença cardiovascular crônica, diabetes, dislipidemia e doença renal crônica. Ele foi hospitalizado na UTI do Hospital Santa Lúcia no dia 25 de setembro. Sete dias antes, havia testado positivo para doença. Sua morte foi registrada na última quarta-feira, 14, e confirmada ontem.

Dados

O boletim divulgado ontem pela secretaria aponta 14.311 casos notificados na cidade. Do total, apenas 2.299 foram testados: 1.686 positivos ‒1.521 já recuperados ‒, 605 negativos e oito em análise. Além das 64 mortes confirmadas, outros dois óbitos estão em investigação.

Dos 74 leitos de UTI exclusivos ‒ incluindo SUS e rede suplementar ‒ para pacientes com quadro sintomático de covid, apenas 27 estão ocupados, o que representa 36,7%. Em contrapartida, dos 69 leitos de UTI disponíveis para pacientes com outros doenças, a ocupação é de 101,4% ‒ apesar de cinco vagas disponíveis para o SUS, na rede suplementar o indicador estava com -6 leitos.

Até ontem, 41 pacientes com quadro sintomático para covid estavam internados em leitos de enfermaria e 27 em CTI. Ainda segundo o boletim, uma criança está internada em CTI com suspeita da doença.

A taxa de isolamento social está em 32%. Conforme já havia declarado o secretário de Saúde, Amarildo Sousa, o ideal é que o índice estivesse acima de 40%.

Sobe e desce

O foco da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) é estabilizar e, posteriormente, reduzir os índices de contaminação na cidade. A boa notícia veio na última semana, quando o Estado informou que a microrregião de Divinópolis reduziu de 16 para 13 sua pontuação no Minas Consciente. Apesar da mudança, o município continua na onda amarela, mas em situação mais confortável, permitindo novas flexibilizações.

— Com essa pontuação, a cidade está mais próxima da onda verde e a Prefeitura determina que a partir da próxima semana as restrições de funcionamento de segundas e terças-feiras para os bares e sábado para o comércio de rua serão revogadas. Tal medida se justifica para que os estabelecimentos afetados pelas restrições possam se adequar à nova deliberação — comunicou o Executivo.

As portas do comércio, porém, permaneceram fechadas no último sábado, 17. A decisão visou evitar aglomerações, pois era o Dia D de multivacinação e da imunização antirrábica para cães e gatos. 

As avaliações do Estado são publicadas todas as quintas-feiras. Para avançar para a onda verde, os indicadores precisam apresentar estabilidade por quatro semanas. 

Cuidados

Apesar das flexibilizações, a Prefeitura alerta para a importância do respeito às normas de prevenção à covid-19. 

— A Prefeitura de Divinópolis ressalta que as normas sanitárias como o distanciamento social, o uso de máscaras e o cumprimento dos horários de funcionamento devem ser respeitados de acordo com o Decreto 13.961 — explica.

Para combater as irregularidades, a fiscalização continua em andamento.

— O descumprimento das medidas de segurança acarreta em multa, interdição do estabelecimento e cassação do alvará — declarou.

Para denunciar irregularidades em relação às normas de segurança, o cidadão poderá abrir chamado pelo App Divinópolis, selecionando a aba “Coronavírus”. A ferramenta é gratuita e está disponível nas lojas de aplicativos para celular.

Comentários
×