Leia a coluna social desta quinta, 18 de fevereiro

Marco Aurélio Braga

Vacinação

Divinópolis, seguindo as orientações do Ministério da Saúde, inicia hoje a vacinação dos demais trabalhadores da área da saúde, fora da linha de frente no combate à covid-19. A imunização será realizada na unidade de saúde onde o profissional tem cadastro. Serão disponibilizadas 1.300 doses para o grupo prioritário. Os profissionais serão imunizados por ordem de chegada. As vacinas estarão disponíveis para os médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, biólogos, biomédicos, farmacêuticos, odontólogos, fonoaudiólogos, psicólogos, assistentes sociais, profissionais da educação física, médicos veterinários e seus respectivos técnicos e auxiliares. Também estão na lista os trabalhadores de apoio, como recepcionistas, seguranças, pessoal da limpeza, cozinheiros e auxiliares, motoristas de ambulâncias e outros, ou seja, aqueles que trabalham nos serviços de saúde, mas que não estão prestando serviços direto de assistência à saúde. As doses disponíveis são, ainda, da terceira remessa enviada pelo Governo de Minas para imunizar os idosos acima de 90 anos. Nesta remessa, o Ministério da Saúde indicou uma reserva para os demais profissionais de saúde fora da linha de frente. As vacinas estarão em todas as unidades de saúde de Divinópolis. 

Cadastro 

Para se vacinar, o profissional precisa ter o cadastro na unidade de saúde do bairro onde reside. Os profissionais já cadastrados precisam levar o cartão de vacina, um documento de identidade com foto ou a carteirinha do SUS ou da unidade de saúde e o contracheque para comprovar o seu vínculo empregatício na área de saúde ou comprovante de exercício profissional. Para os profissionais sem o cadastro, é necessário fazê-lo na unidade mais próxima da residência. É preciso levar um documento de identidade com foto, CPF, cartão SUS (caso não tenha, será feito e impresso na unidade) comprovante de endereço e contracheque ou comprovante de exercício profissional (carteirinha do conselho).

Libras

A Pastoral do Surdo da Diocese de Divinópolis está com inscrições abertas para o curso de Língua Brasileira de Sinais (Libras), aberto a agentes de pastorais e demais interessados. Serão oferecidos níveis intermediário e básico. Os horários são das 19h às 21h, em aulas presenciais que serão ministradas na Paróquia São Cristóvão. 

Mais informações pelo telefone (37) 3229-3300. Será oferecido certificado de extensão pela Faculdade de Pará de Minas (Fapam).

Mulheres

O curso de educação física (bacharelado) da Uemg Divinópolis, em parceria com a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP/USP), desenvolve o projeto de pesquisa “Exercício físico e obesidade”. Para realizar os estudos serão selecionadas 60 mulheres com e sem obesidade, com idade entre 20 e 40 anos, sedentárias e sem comorbidades associadas. As participantes serão divididas em dois grupos e receberão orientações sobre os exercícios físicos por meio de vídeos, de forma remota, durante oito semanas. Antes e após este período, elas serão avaliadas quanto à composição corporal, ao desempenho físico e à motivação em relação à prática de atividade física. As inscrições se encerram no dia 26 de fevereiro. As atividades estão previstas para serem iniciadas em março. O projeto está sendo desenvolvido por meio do Grupo de Estudos em Metabolismo, Fisiologia e Exercício Físico da Uemg Divinópolis (Gemfe), coordenado pela professora Camila Brandão, e conta com bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). 

Para mais informações, entre em contato nos telefones (33) 98452-8937 e (37) 99974-6040/ 99907-1289.

Críticas

O presidente do Conselho Municipal de Saúde de Divinópolis, Warlon Elias, usou a Tribuna Livre nesta terça-feira, para criticar a mudança da sede da Secretaria Municipal de Saúde, que foi instalada no Centro Administrativo. Ele também expôs sua opinião sobre a organização da vacinação na cidade. “Foi citado nesta Casa [Câmara] que, de acordo com o vacinômetro, teve um dia que as equipes vacinaram [apenas] sete pessoas”, disse. Ele questionou a suposta economia aos cofres públicos com a mudança da Semusa para o Centro Administrativo: “A mudança que se fazia justificar em nome de uma economia inferior a R$ 20 mil pode ter gerado um custo muito superior com vale-transporte adicional para 116 funcionários realocados”, questionou. Warlon disse que as condições de segurança para os servidores com a mudança gerou aglomerações, não respeitando as normas de distanciamento defendidas pelas autoridades de saúde. “Ademais, a Prefeitura não oferece Equipamento de Proteção Individual aos servidores. Vale relatar que esses funcionários (da Semusa) recebem documentos de vários prédios da Saúde, que atendem a casos de covid-19, e que podem proliferar a contaminação através de funcionários que circulam por áreas comuns do prédio”, alertou.

Adélia

O Clube Sesc de Leitura de Campo Grande (MS) discute neste sábado, às 15h, “Bagagem”, da divinopolitana Adélia Prado, publicado em 1975. O encontro contará com a participação de Daniel Abrão, doutor em teoria da literatura pela Unesp e professor efetivo da UEMS. O livro é considerado uma das principais obras de poesia publicadas por mulheres nas últimas décadas, abordando assuntos como a condição feminina, o amor, as relações familiares e o cotidiano da vida de forma lírica e suave. O livro foi publicado por indicação de Carlos Drummond de Andrade em um evento que reuniu importantes intelectuais como Clarice Lispector, Juscelino Kubitscheck e Antônio Houaiss. Pelo celular, baixe o app gratuitamente e depois, é só acessar: meet.google.com/byz-yjhq-nbq  

Comentários
×