Lançada Campanha da Fraternidade

Tema da 57ª edição é "Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor"

Da Redação

A Quarta-Feira de Cinzas é celebrada pela igreja católica e abre a Quaresma, período preparatório para a Páscoa. As cinzas que os cristãos católicos recebem neste dia são um símbolo para a reflexão sobre o dever da conversão e da mudança de vida. Também na data a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançou oficialmente a Campanha da Fraternidade Ecumênica de 2021, a qual traz o tema "Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor".

Para dar início às celebrações, o bispo da Diocese de Divinópolis, dom José Carlos Campos, em coletiva à imprensa, ontem à tarde, no Centro Diocesano de Pastoral, em Divinópolis, refletiu sobre a campanha 2021.

— Em sua 57ª edição, a Campanha da Fraternidade, sempre mostrou sua força, alcançando respostas da igreja e da sociedade. Dentre elas, surgiram ações como as pastorais do Menor e da Juventude. Agora ecumênica em 2021, pretende propor um caminho de construção de aproximação de religiões e vai em busca da união, apesar das diferenças. Ela nos propõe crescer na capacidade de termos um diálogo amoroso e fraterno, onde o compromisso com o amor nos faz focar na fraternidade — refletiu.

Missas

Os horários das missas, ontem, seguiram sua normalidade, à exceção da Catedral do Divino Espírito Santo, que teve celebrações ao longo do dia, sendo a última realizada às 21h, e do Santuário de Santo Antônio, que, além das missas ao longo do dia, teve sua última celebração às 19h30, para até 500 pessoas, realizada no estacionamento. As paróquias lembram que todas as presenças nas missas devem ser previamente agendadas com os responsáveis em cada igreja.

CNBB

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic) lançaram ontem a campanha e comentaram o tema. 

De acordo com o secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella Amado, a campanha será voltada ao diálogo para a superação das polarizações e das violências que marcam o mundo atual, em especial no contexto da política e da pandemia de covid-19. 

— O vírus, já tão letal em si mesmo, encontrou aliados na indiferença, no negacionismo, no obscurantismo, no desprezo pela vida. Sejamos, portanto, aliados na responsabilidade, na lucidez e na fraternidade — disse durante o lançamento virtual da campanha.

O bispo explicou que o tema do diálogo é uma continuidade da campanha de 2020, sobre cuidado mútuo entre as pessoas, e não se trata de “querer que todos pensem do mesmo modo”, mas de perceber que a diferença é convite ao diálogo. 

— Perplexas pela pandemia, as igrejas que compõem o Conic e algumas igrejas observadoras uniram-se e identificaram nesse tema a mensagem que o nosso tempo necessita. É triste ver que nosso tempo vem apresentando a marca da radicalização, da polarização e desrespeito às pessoas, em especial às mais simples e vulnerabilizadas — sintetizou.

5ª edição 

A campanha é realizada pela CNBB todos os anos no tempo da Quaresma, período de 40 dias que antecede a Páscoa. Esta é quinta edição ecumênica da campanha, que congrega diversas denominações cristãs com o objetivo de valorizar as riquezas em comum entre as igrejas.

 

 

 

Comentários
×