LÍNGUA PORTUGUESA EXPRESSÕES POPULARES COM ORIGENS LIGADAS À ESCRAVIDÃO:

BUCHO CHEIO OU ENCHER O BUCHO

Expressão mais comuns em Minas, eram usadas tanto pelos escravos quanto por seus exploradores, evidentemente que com outra conotação da que se usa hoje. Atualmente, significa estar bem alimentado, de barriga cheia. Na época, significavam a obrigação que os escravos que trabalhavam nas minas de ouro possuíam de preencher com ouro um buraco na parede, conhecido como “bucho”, para só então receber sua tigela de comida.

 

MEIA TIGELA
A partir da expressão anterior, a história segue, dando origem à expressão “meia tigela”, que significa algo sem valor, medíocre, desimportante. Quando o escravo não conseguia preencher o “bucho” da mina com ouro, ele só recebia metade de uma tigela de comida. Muitas vezes, o escravo que, com frequência, não conseguia alcançar essa “meta” ganhava esse apelido. Tais hábitos não eram, porém, restritos às minas. A punição era retirar parte da comida do escravo!

 

CURIOSIDADES

COSTUMES DE ONTEM E DE HOJE AO REDOR DO MUNDO
HÁBITO DE QUEBRAR PRATOS NÁ GRÉCIA
A tradição grega de quebrar os pratos depois das refeições tem mais de quatro mil anos. É uma maneira de mostrar desapego pelos bens materiais e alegria nas festas. Durante uma refeição, os gregos procuram perceber o alimento por meio da visão, do olfato, do tato e do paladar. Ficaria faltando o sentido da audição, que eles suprem com barulho da quebra dos pratos. Além disso, os rapazes aproveitam o estardalhaço para atrair a atenção das garotas.

REFLEXÃO BÍBLICA

“‘Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês’, diz o Senhor, ‘planos de fazê-los prosperar e não de causar dano, planos de dar a vocês esperança e um futuro’.” (Jeremias 29:11)

REFLEXÃO DA SEMANA

PARÁBOLA
O lenhador e a raposa
Um lenhador acordava às 6 da manhã e trabalhava o dia inteiro cortando lenha, só parando tarde da noite. Ele tinha um filho lindo de poucos meses e uma raposa, sua amiga, tratada como bicho de estimação e de sua total confiança. Todos os dias o lenhador ia trabalhar e deixava a raposa cuidando do bebê. Ao anoitecer, a raposa ficava feliz com a sua chegada.

Os vizinhos do lenhador alertavam que a raposa era um bicho, um animal selvagem, e portanto não era confiável e, quando sentisse fome, comeria a criança. O lenhador dizia que isso era uma grande bobagem, pois a raposa era sua amiga e jamais faria isso. Os vizinhos insistiam: “Lenhador, abra os olhos! A raposa vai comer seu filho. Quando ela sentir fome vai comer seu filho!”.

Um dia, o lenhador, exausto do trabalho e cansado desses comentários, chegou em casa e viu a raposa sorrindo como sempre, com sua boca totalmente ensanguentada. O lenhador suou frio e, sem pensar duas vezes, acertou um machado na cabeça da raposa. Desesperado, entrou correndo no quarto. Encontrou seu filho no berço, dormindo tranquilamente, e ao lado do berço uma cobra morta. O lenhador enterrou o machado e a raposa juntos.
PARA REFLETIR: Se você confia em alguém, não importa o que os outros pensem a respeito, siga sempre o seu caminho e não se deixe influenciar e, principalmente, não tome decisões precipitadas.

 

Piada medíocre

Dois mortos conversando:
-Do que você morreu?!
-Morri congelado...
-E como é morrer congelado?
 -Bom, no começo é muito ruim. Primeiro são os arrepios, depois as dores nos dedos das mãos e dos pés, tudo congelado... Mas depois veio um sono forte e eu perdi a consciência. E você? Como morreu?
-Eu morri de ataque cardíaco. Eu estava desconfiado que minha mulher estivesse me traindo. Então um dia cheguei lá em casa mais cedo, corri até o quarto e ela estava na cama, calmamente assistindo à televisão. Ainda desconfiado, corri até o porão pra ver se encontrava algum homem escondido, mas não vi ninguém. Subi até o sótão e, ao subir as escadas, esbaforido, tive um ataque cardíaco e caí morto...
- Caramba!!! Se você olhasse no freezer nós dois estaríamos vivos!

MÁXIMAS DO PROFESSOR CARLINHOS

  • Prudente e sensato foi Noé, que não deixou embarcarem sua histórica arca casais de pica-pau nem de cupim.
  • Existem três tipos de mulher: As bonitas, as inteligentes e a maioria.
  • Frasezinha safada é aquela:
    - Gosto não se discute.
    .. E das bravas, pois, gosto é o que mais se discute.
Comentários
×