Justiça Federal

Adriana Ferreira

A Subseção Judiciária de Divinópolis suspendeu o atendimento público em 20/03/2020 e até a presente data não o restabeleceu, nem com restrições, como ocorre no Fórum da Justiça Estadual que busca minimizar os efeitos da pandemia sobre o jurisdicionado. Em relação à Justiça Federal o que se pode comemorar nestes tempos bicudos é a parceria com a UFSJ para a realização de perícias médicas judiciais. Para a realização de audiências, já havia sido fechada parceria com a subseção local da OAB, com resultados animadores. No mais, com a parceria com a OAB e a virtualização de todos os processos, não será surpresa se a subseção for fechada. Poderes Executivo e Legislativo, fiquem alertas!

Câmara Municipal

Faltam poucos dias para o retorno de nossos edis. Alguns nossos velhos conhecidos, outros estão no primeiro mandato. Uma coisa se encontra nos velhos e novos: alguns não sabem ainda qual a função do vereador. Embora não tenha votado no atual alcaide, que seus opositores tenham em mente que oposição tem que ser responsável, sempre visando os interesses da cidade.

Lohanna

Embora com votação expressiva, parece não saber qual a função do vereador, vez que mal tomou posse e tentou derrubar o presidente da República. Vereador derruba é prefeito! Afff!

Bolsonaro

Calado é um poeta. Precisava de um porta-voz para o dia 01/01/2019. Urgente!

Colunismo 

Há uns cinco anos tive a honra de ser convidada pela jornalista Sonia Terra  para compor o quadro de articulistas do Jornal Agora. Após dois anos escrevendo sobre política nacional e internacional, com a frase “Se queres ser universal pinta a sua aldeia”, de Leon Tolstoi, Sônia Terra me convidou para ser colunista e escrever sobre política local e como sou advogada, procurei mesclar com questões jurídicas de interesse geral.  O jornal mudou de mãos e com Janiene Faria, sua nova diretora e proprietária, continuei escrevendo sobre assuntos locais. Pois bem, nesses quase 3,5 anos tenho acompanhado a vida política de Divinópolis e, neste período, pude conhecer mais e entender melhor a cidade que escolhi para viver há 41 anos. Conquistei amigos e fiz desafetos, mas posso afirmar tem sido uma jornada deveras interessante e enriquecedora. 

2020

Após um janeiro que parecia durar o ano inteiro – somente depois pudemos entender que era uma despedida do antigo normal – e claro, carnaval, o Brasil começou a despertar para uma nova realidade: a pandemia do novo coronavírus e Divinópolis descobria que a primeira pessoa infectada da cidade era uma de suas filhas. E isso era só o começo! Tivemos que aprender a viver com isolamento social, avenidas vazias, pessoas desesperadas, aumento de ideação, tentativa e suicídio consumado.  O medo e a sensação de impotência tomaram conta. Finda 2020 e o Brasil tem 7.684.278 casos de pessoas infectadas e 195.152 mortes.  Divinópolis tem 3.919 casos confirmados e quase 100 óbitos. 

Retrospectiva

Embora tenha me comprometido a não escrever uma retrospectiva, tive que fazê-lo porque para tomar a decisão que tomei foi preciso olhar para trás. Se há 3,5 anos tive que voltar os olhos para a minha aldeia, após 12 meses de pandemia tenho que ser mais local ainda. E assim neste novo ano de incertezas, algo é certo: mais do que nunca tenho que voltar os olhos para minha casa, minha prole. E assim, por um período deixarei de escrever a coluna. Agradeço imensamente a todos do Jornal Agora por esses anos de confiança depositada e a todos que me incentivaram até aqui. Difícil destacar, pois são tantas pessoas. Não se trata de um adeus e sim um até breve! I’ll be back!

Comentários
×