Jaime Martins é confirmado como vice na chapa de Marcio Lacerda

Gisele Souto

Com a presença de prefeitos de diversas cidades da região, vereadores, articuladores políticos, convidados e da imprensa, o pré-candidato ao governo de Minas Marcio Lacerda (PSB) esteve nesta sexta-feira, 1º, em Divinópolis, onde confirmou o deputado federal Jaime Martins (Pros) como seu vice na chapa que vai concorrer ao Governo de Minas Gerais.

Até então, o que se havia era um acerto apalavrado, porém Jaiminho vinha sendo especulado desde fevereiro para compor a chapa do ex-prefeito de Belo Horizonte. Com a confirmação, o deputado de seis mandatos deve abrir caminho para o seu filho Bruce, uma das atrações nos discursos do anúncio. Possibilidade que ainda não é confirmada nem pelo pai nem pelo filho.  

O encontro ocorreu na casa da família, situada na avenida 1º de Junho, local preservado e cheio de sentimentos, pois foi a residência dos pais de Jaiminho: Jaime Martins do Espírito Santo, o Jaimão, como era conhecido, e Dona Maria Martins, que morreu há pouco tempo.

Partidos

Quando decidiu que seria pré-candidato a governador, Marcio Lacerda estava em busca de  um parceiro que tivesse uma base consolidada no interior mineiro. Acabou optando por Jaime, um dos mais experientes e qualificados, em sua opinião, por ter um uma longa trajetória política.

Depois de fechado o nome, agora é a vez de ir atrás de apoio. O pré-candidato já fechou com o Pros e o PDT, mas disse que tem outros em vista. Afirmou que tem conversas adiantadas  e em breve devem surgir novas adesões. Lacerda fez questão de lembrar também do apoio do pré-candidato à Presidência da República, Ciro Gomes (PSB). Praticamente descartou a possibilidade de ser seu vice na disputa para o maior cargo do país. Ele foi especulado para compor com ele a chapa.

Marcio Lacerda durante o encontro (Foto: Gisele Souto)

Assustadora

Durante a coletiva, questionado por jornalistas, Lacerda destacou algumas situações pelas quais passa o Estado. Uma delas é a atual crise financeira. Ele afirmou que os números das finanças são assustadoros e, para pelo menos amenizá-los, é preciso um projeto de restauração e gestores competentes e descompromissados com trocas políticas.

— É fundamental reduzir privilégios, mas é preciso clareza nos diagnósticos e fugir das promessas demagogas — completou.

Sobre o salário dos servidores, um dos gargalos da atual gestão, Lacerda foi objetivo.

— Da forma que está, é impossível se pagar em dia. O déficit é gigante. Os orçamentos são deficitários. Virou uma bola de neve e não se consegue trabalhar em cima dos números. Defendo o pagamento em dia, mas, da forma que está, qualquer pessoa que entrar não dará conta de pagar em dia pelo menos nos primeiros seis meses. Mesmo assim, se as medidas tomadas forem revolucionárias — enfatizou.

Desafio

Jaiminho explicou que se candidatar para outro cargo, diferente do que fazia há mais de 20 anos, foi uma questão de escolha. Ele diz que é preciso mais responsabilidade com Minas Gerais, extinguir a corrupção e será um desafio a ser cumprido.

—Dar um guinada na atual situação é mais que urgente. Estamos à beira do caos. Imagine o dia em que as polícias ficarem sem receber, o Judiciário, a Saúde não receber repasses. É necessário que, antes que isso ocorra, Minas Gerais seja salva — argumentou.

Jaime Martins discursa durante o encontro (Foto: Gisele Souto)
Comentários
×