Já tem vice

Nem precisava falar em entrevista. Quem conhece o velho de guerra Galileu Machado (MDB), de perto, sabe que mesmo faltando ainda dois anos para o fim de seu mandato, ele age como quem vai disputar, sim, as eleições novamente no fim do ano que vem. Acostumado a falar pouco, suas atitudes demonstram suas intenções e sentimentos. E para quem ainda duvida, ele teria até vice já para a disputa. A confirmação não é oficial, mas conversas de bastidores dão como certo o presidente da Câmara, Rodrigo Kaboja (PSD), com ele, na composição da chapa. Onde há fumaça...

Mas, já?

Que seria difícil, estava claro e evidente. Mas, nem o próprio Romeu Zema (Novo) imaginava que enfrentaria uma situação tão complicada no comando do Estado. Menos de dez dias de governo, porque dia 1º não foi útil, e a pressão já pipoca por todos os lados. Já se fala que governador pode sofrer até intervenção. Não é cobrança demais em cima de uma pessoa que ainda nem esquentou a cadeira? E se é! O problema é que, aliados a todas as dificuldades encontradas por eles, estão aqueles que ainda não digeriram a derrota. Lamentável!

Renovação?

E os protestos vêm de todos os lados. A Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas (Aspra) questiona a renovação prometida pelo governo Zema. Fala que o empresário foi eleito defendendo esta bandeira e agora dá continuidade ao descaso do governo anterior. Ontem, houve até protesto na porta da Cidade Administrativa. O que não pode é perder a paciência e as estribeiras. Se virar bagunça, perde-se a razão.

Protesto

Assuntos como escala de pagamento, repasses e 13º salário estão dando o que falar e são motivo de muita reclamação. O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), por exemplo, reclama que o Estado não fez nenhuma reunião com as entidades representativas do funcionalismo para tratar desse que é um assunto tão importante e crucial para a sobrevivência daqueles que precisam receber em dia os seus salários. Diz que ainda não houve resposta sobre o ofício enviado ao governo na última segunda-feira. Neste ponto, mais do que justo, afinal, diálogo é tudo. Porém, mais uma vez, a calma precisa prevalecer. É muito pouco tempo para tentar colocar a casa em ordem.

Reforço

O delegado regional, Leonardo Pio, conta com um reforço e tanto para assumir a chefia do 7º Departamento da Polícia Civil. Ele responde interinamente pelo cargo depois que o Romeu Zema nomeou o delegado Ivan Lopes para coordenador geral de Segurança no Estado. A Associação dos Advogados do Centro-Oeste de Minas (AACO) entregou ontem ao chefe da Polícia Civil (PC) em Minas, Wagner Pinto de Souza, o pedido de nomeação de Leonardo Pio. A AACO já tinha protocolado anteriormente também o pedido de indicação de Ivan Lopes para assumir a chefia na Superintendência de Informações e Inteligência Policial. Fica a torcida para que o resultado seja o mesmo.

Perda

Divinópolis e muitas cidades da região amanheceram de luto. O bispo emérito dom José Belvino, que completou 86 anos no último dia 29, não resistiu a um infarto na noite desta terça-feira. Seu episcopado em Divinópolis foi marcado por muitas conquistas. Investiu na comunicação, na formação sacerdotal e em diversos outros trabalhos. Ordenou inúmeros sacerdotes e era muito querido entre os padres. Sua maneira simples de falar ao povo fez dele um grande comunicador e encantava a todos. Um nome que, com toda certeza, ficará marcado na história da cidade.

Já tem vice

Nem precisava falar em entrevista. Quem conhece o velho de guerra Galileu Machado (MDB), de perto, sabe que mesmo faltando ainda dois anos para o fim de seu mandato, ele age como quem vai disputar, sim, as eleições novamente no fim do ano que vem. Acostumado a falar pouco, suas atitudes demonstram suas intenções e sentimentos. E para quem ainda duvida, ele teria até vice já para a disputa. A confirmação não é oficial, mas conversas de bastidores dão como certo o presidente da Câmara, Rodrigo Kaboja (PSD), com ele, na composição da chapa. Onde há fumaça...

Mas, já?

Que seria difícil, estava claro e evidente. Mas, nem o próprio Romeu Zema (Novo) imaginava que enfrentaria uma situação tão complicada no comando do Estado. Menos de dez dias de governo, porque dia 1º não foi útil, e a pressão já pipoca por todos os lados. Já se fala que governador pode sofrer até intervenção. Não é cobrança demais em cima de uma pessoa que ainda nem esquentou a cadeira? E se é! O problema é que, aliados a todas as dificuldades encontradas por eles, estão aqueles que ainda não digeriram a derrota. Lamentável!

Renovação?

E os protestos vêm de todos os lados. A Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas (Aspra) questiona a renovação prometida pelo governo Zema. Fala que o empresário foi eleito defendendo esta bandeira e agora dá continuidade ao descaso do governo anterior. Ontem, houve até protesto na porta da Cidade Administrativa. O que não pode é perder a paciência e as estribeiras. Se virar bagunça, perde-se a razão.

Protesto

Assuntos como escala de pagamento, repasses e 13º salário estão dando o que falar e são motivo de muita reclamação. O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), por exemplo, reclama que o Estado não fez nenhuma reunião com as entidades representativas do funcionalismo para tratar desse que é um assunto tão importante e crucial para a sobrevivência daqueles que precisam receber em dia os seus salários. Diz que ainda não houve resposta sobre o ofício enviado ao governo na última segunda-feira. Neste ponto, mais do que justo, afinal, diálogo é tudo. Porém, mais uma vez, a calma precisa prevalecer. É muito pouco tempo para tentar colocar a casa em ordem.

Reforço

O delegado regional, Leonardo Pio, conta com um reforço e tanto para assumir a chefia do 7º Departamento da Polícia Civil. Ele responde interinamente pelo cargo depois que o Romeu Zema nomeou o delegado Ivan Lopes para coordenador geral de Segurança no Estado. A Associação dos Advogados do Centro-Oeste de Minas (AACO) entregou ontem ao chefe da Polícia Civil (PC) em Minas, Wagner Pinto de Souza, o pedido de nomeação de Leonardo Pio. A AACO já tinha protocolado anteriormente também o pedido de indicação de Ivan Lopes para assumir a chefia na Superintendência de Informações e Inteligência Policial. Fica a torcida para que o resultado seja o mesmo.

Perda

Divinópolis e muitas cidades da região amanheceram de luto. O bispo emérito dom José Belvino, que completou 86 anos no último dia 29, não resistiu a um infarto na noite desta terça-feira. Seu episcopado em Divinópolis foi marcado por muitas conquistas. Investiu na comunicação, na formação sacerdotal e em diversos outros trabalhos. Ordenou inúmeros sacerdotes e era muito querido entre os padres. Sua maneira simples de falar ao povo fez dele um grande comunicador e encantava a todos. Um nome que, com toda certeza, ficará marcado na história da cidade.

Já tem vice

Nem precisava falar em entrevista. Quem conhece o velho de guerra Galileu Machado (MDB), de perto, sabe que mesmo faltando ainda dois anos para o fim de seu mandato, ele age como quem vai disputar, sim, as eleições novamente no fim do ano que vem. Acostumado a falar pouco, suas atitudes demonstram suas intenções e sentimentos. E para quem ainda duvida, ele teria até vice já para a disputa. A confirmação não é oficial, mas conversas de bastidores dão como certo o presidente da Câmara, Rodrigo Kaboja (PSD), com ele, na composição da chapa. Onde há fumaça...

Mas, já?

Que seria difícil, estava claro e evidente. Mas, nem o próprio Romeu Zema (Novo) imaginava que enfrentaria uma situação tão complicada no comando do Estado. Menos de dez dias de governo, porque dia 1º não foi útil, e a pressão já pipoca por todos os lados. Já se fala que governador pode sofrer até intervenção. Não é cobrança demais em cima de uma pessoa que ainda nem esquentou a cadeira? E se é! O problema é que, aliados a todas as dificuldades encontradas por eles, estão aqueles que ainda não digeriram a derrota. Lamentável!

Renovação?

E os protestos vêm de todos os lados. A Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas (Aspra) questiona a renovação prometida pelo governo Zema. Fala que o empresário foi eleito defendendo esta bandeira e agora dá continuidade ao descaso do governo anterior. Ontem, houve até protesto na porta da Cidade Administrativa. O que não pode é perder a paciência e as estribeiras. Se virar bagunça, perde-se a razão.

Protesto

Assuntos como escala de pagamento, repasses e 13º salário estão dando o que falar e são motivo de muita reclamação. O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), por exemplo, reclama que o Estado não fez nenhuma reunião com as entidades representativas do funcionalismo para tratar desse que é um assunto tão importante e crucial para a sobrevivência daqueles que precisam receber em dia os seus salários. Diz que ainda não houve resposta sobre o ofício enviado ao governo na última segunda-feira. Neste ponto, mais do que justo, afinal, diálogo é tudo. Porém, mais uma vez, a calma precisa prevalecer. É muito pouco tempo para tentar colocar a casa em ordem.

Reforço

O delegado regional, Leonardo Pio, conta com um reforço e tanto para assumir a chefia do 7º Departamento da Polícia Civil. Ele responde interinamente pelo cargo depois que o Romeu Zema nomeou o delegado Ivan Lopes para coordenador geral de Segurança no Estado. A Associação dos Advogados do Centro-Oeste de Minas (AACO) entregou ontem ao chefe da Polícia Civil (PC) em Minas, Wagner Pinto de Souza, o pedido de nomeação de Leonardo Pio. A AACO já tinha protocolado anteriormente também o pedido de indicação de Ivan Lopes para assumir a chefia na Superintendência de Informações e Inteligência Policial. Fica a torcida para que o resultado seja o mesmo.

Perda

Divinópolis e muitas cidades da região amanheceram de luto. O bispo emérito dom José Belvino, que completou 86 anos no último dia 29, não resistiu a um infarto na noite desta terça-feira. Seu episcopado em Divinópolis foi marcado por muitas conquistas. Investiu na comunicação, na formação sacerdotal e em diversos outros trabalhos. Ordenou inúmeros sacerdotes e era muito querido entre os padres. Sua maneira simples de falar ao povo fez dele um grande comunicador e encantava a todos. Um nome que, com toda certeza, ficará marcado na história da cidade.

Comentários
×