Itens da construção caem de preço

 

 

Pablo Santos 

Dos sete itens da construção civil, cinco registraram queda nos preços, de acordo com os dados do Núcleo de Pesquisas Econômicas (Nupec). Conforme a pesquisa, os valores dos produtos registraram queda de até 2,53%. A diferença de preços entre um e outro estabelecimento chegou até 90%. 

O Nupec/Faced pesquisou em agosto 16 estabelecimentos que comercializam materiais básicos de construção. Os itens pesquisados foram cal, cimento, preço do metro cúbico da areia, preço do metro cúbico da brita e tijolo cerâmico com oito furos.

De acordo com a pesquisa, a argamassa registrou declínio de 2,53% em agosto no comparativo com julho.  O preço médio é de R$ 7,43.

Outro item com queda registrada foi o saco de cimento de 50 quilos. De acordo com os dados, o declínio foi de 2,33% e item tem média de preços de R$ 17,33, apontou a pesquisa.

O metro cúbico da brita teve declínio de 1,10%. O preço do item, em médio, é de R$ 82,25.

A cal de 20 quilos estava cotada a R$ 8,71 com queda de 0,75% de um mês para o outro.

O tijolo de oito furos tem também apresentou leve recuou de 0,13%. A unidade do item está cotada, em média, a R$ 0,59, afirmou a pesquisa.

Apenas dois itens registraram alta de preço. O metro cúbico da areia grosso avançou 0,42% e da fina está 0,30% mais cara, apontou a pesquisa.

 Menor variação

 O levantamento do Nupec também analisou as diferenças de preços entre um e outro estabelecimento.

— Os itens que registraram as maiores variações de preços entre os depósitos de construção da cidade, foram: brita1 (90%), tijolo 8 furos (70%), areia grossa (62%) e areia fina (59%) – afirmou o coordenador da pesquisa — Leandro Maia.

Ainda de acordo com a pesquisa, a menor variação foi a argamassa (23%), cal (43%) e saca de cimento (48%) de 50 quilos, conforme a pesquisa do Nupec. 

 

Comentários
×