Itaúna terá Programa de Coleta Seletiva e pagamento de Bolsa Reciclagem

Da Agência Minas

O Governo do Estado lançou, nessa terça-feira, 12, apoio ao Programa de Coleta Seletiva de Itaúna, na região Central de Minas Gerais, e anunciou o pagamento integral do benefício Bolsa Reciclagem, referente aos dois trimestres já consolidados em 2019.

O secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Germano Vieira, e o prefeito de Itaúna, Neider Moreira divulgaram as medidas durante a abertura do 8º Congresso Mineiro dos Serviços Municipais de Saneamento, que ocorre na cidade.

O projeto de gestão de resíduos sólidos pretende estimular a separação desses materiais pelos próprios moradores do município. A iniciativa propõe atuação conjunta entre parceiros e a administração local, a Cooperativa de Reciclagem e Trabalho Ltda (Coopert) e a Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Itaúna (Ascaruna) e será dividida em três fases:

1. Adoção pelas unidades comerciais de sacolas plásticas oxibiodegradáveis em cores diferenciadas (verde – para materiais recicláveis e cinza – para materiais não-recicláveis) para estimular a separação, coleta e triagem;

2. Implantação de novos pontos de entrega voluntária assistida de recicláveis;

3. Estímulo à segregação e coleta dos resíduos orgânicos urbanos (cerca de 50% dos resíduos sólidos urbanos gerados diariamente) para produção de composto com potencial de geração de gás e energia.

 As medidas serão executadas nos próximos 18 meses. ​A expectativa do secretário é que a cidade passe a encaminhar para o aterro sanitário apenas os resíduos que não podem ser aproveitados, correspondentes a 20% do total de resíduos. Vieira destacou, ainda, que o projeto deve estimular a separação de materiais por quem produz o lixo e facilitar o acondicionamento e a triagem.

— Buscamos também o aumento de renda dos catadores cooperados e associados, a diminuição da pressão sobre os recursos naturais e o aumento da vida útil do aterro — disse.

O secretário ainda explicou que será feita a quitação do Bolsa Reciclagem, destinado aos catadores, referente ao 1º e ao 2º trimestre de 2019, o que soma R$ 1,5 milhão.

— Ressaltamos que os recursos para pagamento do incentivo para o ano que vem estão previstos no orçamento, no total de R$ 3 milhões — afirmou.

Presidente da Cooperativa de Reciclagem e Trabalho (Coopert), Cintia Cristina de Brito ressalta a valorização da política de resíduos: “os benefícios serão muitos em Itaúna, com certeza, onde a coleta será ainda mais disseminada e feita em melhores condições”.

Já a diretora financeira da Rede CataUnidos, Maria Madalena de Lima, lembrou que o benefício é importante para os catadores que dependem exclusivamente dessa atividade.

— Quem trabalha com coleta seletiva precisa muito de ajuda, de apoio. As medidas proporcionam melhoria de condições de trabalho, moradia, vida — disse.

Também participaram do evento e da visita técnica o secretário executivo da Semad, Hidelbrando Neto, o subsecretário de Saneamento, Rodrigo Franco e a Diretora de gestão de Resíduos da Semad, Denise Bruschi.

Coleta seletiva

A coleta seletiva e a inclusão socioprodutiva dos catadores de materiais recicláveis são instrumentos previstos na Política Nacional de Resíduos Sólidos. 

O evento de lançamento compõe a programação do 8º Congresso Mineiro dos Serviços Municipais de Saneamento, que tem a presença de autoridades e técnicos da área ambiental que debaterão o Novo Marco Regulatório do Saneamento Básico e os desafios da gestão e sustentabilidade do setor.

Comentários
×