Itaúna, Formiga e Divinópolis lideram emprego na região

 

Pablo Santos 

Itaúna, Formiga e Divinópolis foram as três cidades com maior volume de empregos gerados em 2017 no Centro-Oeste de Minas Gerais. Lagoa da Prata e Bom Despacho percorreram o caminho contrário e fecharam vagas. Os dados fazem parte do relatório mensal do Ministério do Trabalho.

Conforme as informações do órgão federal, Itaúna abriu 1.009 vagas de trabalho com carteira assinada e foi o município da região com maior volume de vagas formais criadas. O montante é resultado de 9.785 admissões e 8.776 demissões. A indústria da transformação de Itaúna foi o setor com maior volume de abertura de vagas: 919. O setor de serviços ficou na segunda posição na cidade, com 74, e agropecuária, com 14, na terceira colocação.

A cidade de Formiga ficou na segunda posição na região com a abertura 606 descontando as demissões no ano passado. Somente o setor de serviços criou com carteira assinada 281 oportunidades de trabalho e o comércio, 183.  A construção civil (118) e a indústria civil (45) também abriram oportunidades.

Divinópolis foi a outra cidade da região com saldo positivo. De acordo com o Ministério do Trabalho, foram criadas na “Cidade do Divino” 501 oportunidades (já descontadas as demissões) no ano passado. Serviços, com 578, e administração pública, com 364, foram os dois setores com maior volume de vagas abertas durante o ano passado.

Pará de Minas, de acordo com o Ministério do Trabalho, aparece na sequência com 378 vagas abertas. A indústria da transformação, com 257, e a agropecuária, com 99, foram os dois setores com maior volume de empregos formais gerados na cidade em 2017.

Na quinta posição, aparece Nova Serrana. No ano passado, a Capital Nacional dos Calçados Esportivos abriu 225 oportunidades, descontando-se as demissões.  O setor de serviços criou 231 vagas e o comércio apareceu na sequência, com 150. Já a indústria da transformação cortou oportunidades formais: 161.

 Vermelho

Nem todos os principais municípios da região fecharam com saldo no azul em 2017 na geração de empregos formais. Lagoa da Prata encerrou 669 oportunidades com carteira assinada; só a indústria da transformação cortou 923. Bom Despacho também finalizou vagas, mas numa menor proporção: 13.   

 

Comentários
×