Inverno

João Carlos Ramos

 

Inverno

 

O inverno teve início em 21 de junho e finaliza em 23 de setembro. Surge após o outono, antecedendo a estação dos grandes amantes, a primavera.

A natureza é pródiga em providências essenciais. No outono, os frutos amadurecem de forma natural, enviando uma mensagem para os candidatos a um grande amor: "Logo chegará o frio e os corpos terão uma oportunidade excepcional de desfrutarem do entrelaçar, perante a lua... Tudo é lindo no inverno, apesar dos pássaros se ausentarem um pouco dos humanos, à procura também de um aconchego à moda das aves...".

Extremamente agasalhado, me assento à mesa e tomo um chá de limão com uvas frescas, saboreando torradas, gentilmente preparadas por minha amada esposa.

A inspiração se assenta ao meu lado e escrevo o poema que se segue, olhando para a lareira que parece me falar:

 

Sou uma lareira. 

Prometo aquecer os corpos, cumprindo minha missão.

Lá fora, o frio é intenso e as almas choram, também à minha procura...

Por falar nisso, como está a política dos homens?

Moro, extática, na nobre missão a mim imposta.

Não tenho tempo para pensar em coisas vis.

Se eu pudesse, sairia daqui para aquecer o mundo inteiro,

mas minha mensagem queima.

Vamos falar de amor e apenas isso interessa.

A cama forrada de cetim e o odor de flores, previamente selecionadas para esse momento, aguardam palavras de ternura nunca ditas.

O mundo pode acabar e não veremos.

Alguém pode condenar e nem saberemos,

pois o tempo para, quando amamos.

Até a chuva tem inveja de nós, mas ela terá seu tempo,

após nossa história ser escrita e seu ruído dizer: Eu assino embaixo!

A pobre chuva está ansiosa, pois o espetáculo apenas se inicia e ela não pode agora ser ensaiada pelo trovão.

A chuva (prometo) terá seu tempo, sim,

mas, por enquanto, preciso aquecer o lindo casal,

formado por João Carlos e Marita,

seguindo a rota do coração da noite.

Tudo é belo aqui!

jocarramos@gmail.com

Comentários
×