Internações por SRAG aumentaram 1.620% em Divinópolis nos últimos 12 meses

Da Redação
 
A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), por meio da Vigilância em Saúde, informou que o número de internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) aumentou 1.620% em comparação com o mesmo período do ano passado. 
 
Os dados correspondem até este sábado, 29, e foram registrados pelos hospitais Santa Lúcia, Santa Mônica, São João de Deus, São Judas Tadeu e UPA Padre Roberto.
 
A síndrome gripal é caracterizada no indivíduo que apresente um desses seguintes sintomas: dispneia/desconforto respiratório; pressão persistente no tórax; saturação de O2 menor que 95% em ar ambiente; coloração azulada dos lábios ou rosto. Em crianças além dos sintomas apresentados, observam-se os batimentos de asa de nariz, cianose, tiragem intercostal, desidratação e inapetência. 
 
Dados da semana epidemiológica 35
 
Entre os 585 pacientes internados até o dia 29/08, 328 foram hospitalizados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), o que equivale a 56% dos casos. Em relação à residência, 58,5% são de Divinópolis, o que corresponde a 342 pessoas.
 
No que diz respeito ao quadro clínico dos pacientes hospitalizados, 352 foram recuperados, 158 morreram, 73 continuam hospitalizados e duas pessoas foram transferidas para outro município. A maioria das hospitalizações por SRAG foi do sexo masculino (53,8%) e a faixa etária predominante foi de 60 anos e mais (56,7%). 
 
Em relação às doenças, um caso foi confirmado pra Influenza, dois casos foram por outro agente etiológico, 259 casos foram confirmados para Covid-19 e outros 309 não foram especificados. 14 casos ainda aguardam resultado laboratorial. Em relação aos casos de coronavírus, 243 foram confirmados por critério laboratorial e 16 por critério clínico-imagem.
Comentários
×