Indústria regional gera 1,9 mil vagas a menos na indústria

Pablo Santos

A indústria regional amarga um cenário de encolhimento do emprego. As empresas geraram 1,9 mil vagas a menos no quadrimestre deste ano contra o mesmo período de 2018, de acordo com a pesquisa mensal da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg). A construção civil cortou 152 vagas.

O levantamento realizado em 76 municípios da Fiemg regional aponta um cenário pior na geração de postos de trabalho em 2019, no confronto com exercício anterior.

Nos primeiros quatro meses de 2019, foram abertas no Centro-Oeste, 4.469 vagas de empregos nas indústrias na região.

No mesmo período do ano passado, o cenário era mais vistoso. No quadrimestre de 2018, as indústrias da região criaram 6.376 postos de trabalho, ou seja, o volume é de 1.907 a menos neste ano, apontou o estudo da Fiemg.

Somente o setor calçadista, gerou 443 oportunidades a menos neste ano quando se compara com o ano passado.

O pior cenário ficou com a construção civil. O setor cortou oportunidades no Centro-Oeste. Nas obras de infraestrutura foram eliminadas 368 vagas de trabalho. No ano passado, no mesmo período, foram criadas 809. No geral na construção foram encerradas no Centro-Oeste 156 oportunidades. Em 2018, nos mesmo quatro meses, foram abertas na região 887 vagas com carteira assinada, de acordo com os dados da Fiemg.

Divinópolis

Na principal cidade do Centro-Oeste, o cenário se repete. De acordo com os dados do Ministério da Economia, foram criadas neste ano 252 oportunidades de trabalho em Divinópolis nos quatro primeiros meses. Em 2018, no primeiro quadrimestre, foram abertos 1.042 postos de trabalho.

No acumulado de 2019, o setor de serviços já abriu na cidade 353 vagas de emprego e a indústria outras 191.

Já o comércio ainda manteve com saldo negativo no ano. O setor fechou em Divinópolis 326 vagas formais.

Comentários
×