Indústria regional abre 5,9 mil empregos em dez meses

 

Pablo Santos  

 O emprego na indústria da transformação no Centro-Oeste expandiu 51% de janeiro a outubro. Foram gerados 5,9 mil no período com destaque para vestuário e acessórios, extração de minerais metálicos e veículos automotores, de acordo com os dados da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg). As indústrias de calçados continuam disparadas como maior geradora de empregos da região, no entanto, as vagas encolheram neste ano. 

De janeiro a outubro foram criados com carteira assinada nas empresas do Centro-Oeste 5.903 empregos. No ano passado, no mesmo intervalo de tempo, 3.983 foram abertas vagas, representando o acréscimo de 51,28%. 

 A indústria do vestuário e acessórios teve um dos melhores resultados entre os setores com crescimento. Foram criadas 724 oportunidades na região e, no ano passado no mesmo período 229. Comparando os dois períodos, o crescimento foi de 219%. 

A indústria de extração de minerais metálicos da região criou 454 oportunidades neste ano. O volume foi o inverso do ano passado quando foram encerradas 352 oportunidades nas indústrias da região. 

Outro destaque foram as empresas de veículos automotores com abertura de 338 vagas formais e, no mesmo período de 2016, foram encerradas 17 vagas. 

O setor de móveis também apresentou números positivos depois de fechar 284 vagas de janeiro a outubro do ano passado. De acordo com a Fiemg, foram criadas 192 vagas com carteira assinada. 

 Maior gerador  

O maior gerador de emprego no Centro-Oeste é o setor de calçados e couro. O segmento abriu neste ano 4.013 oportunidades até outubro, no entanto o resultado é 33% menor quando se compara o mesmo período do ano passado com 6.011 vagas abertas. 

O setor metalurgia também encolheu. Em 2016, foram criadas 360 vagas e, neste ano, 216. 

Dois negativos 

Dois setores amargam dois anos seguidos de retração. Os produtos têxteis encerram neste ano 273 vagas e, no ano passado, outras 383 oportunidades. As indústrias de alimentos também estão com forte queda no emprego. Neste ano foram 588 oportunidades finalizadas contra 286 de 2016. 

 

  

 

Comentários
×