Indústria gera metade dos empregos de 2018

 

Pablo Santos

Após um período nebuloso de quatro anos, a indústria da transformação divinopolitana voltou a gerar emprego. Metade das oportunidades criadas com carteira assinada em Divinópolis foi gerada pela indústria no ano passado, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Comércio e serviços também tiveram saldo positivo, mas a construção civil amargou desempenho negativo no ano passado.

De acordo com os dados apresentados ontem, foram abertas na cidade 423 postos de trabalho formais na indústria da transformação. O resultado se refere as 5.627 admissões e 5.204 demissões. No geral, a cidade criou 832 oportunidades formais.

Nos últimos quatro anos, a indústria fechou oportunidades. Começou em 2014 com 543 vagas encerradas, após 135 oportunidades abertas em 2013.

Em 2015, teve o pior resultado 938 vagas eliminadas. No ano seguinte, outro resultado negativo: 448.  Em 2017, a indústria encerrou outras 607 vagas. Nos últimos quatro anos, foram 2.536 oportunidades foram fechadas na indústria na cidade.

Comércio

Depois das 423 vagas criadas da indústria, o comércio ficou na segunda posição com 243 oportunidades criadas com carteira assinada. O desempenho de 2018 é superar ao alcançado em 2017 com 87 postos de trabalho criados, de acordo com o Caged.

Já o setor serviços abriu 187 vagas no ano passado. O desempenho de 2017 no setor de serviços foi bem superior: 578.

Já a construção civil cortou oportunidades em 2018. Foram 126 vagas eliminadas na cidade no período. No exercício anterior, a construção abriu 34 postos de trabalho com carteira assinada.

Dezembro

No último mês do ano, dos quatro principais setores, três tiveram saldo negativo. O comércio criou 294 oportunidades em dezembro. Já os serviços eliminaram 294 postos de trabalho, acompanhado da indústria da transformação (-261) e construção civil (-86), apontou o Caged.  

 

Comentários
×