Indicadores pioram, mas onda verde permanece em Divinópolis

Em comunicado, Prefeitura reforça a necessidade de respeito às normas de prevenção à covid

Matheus Augusto

Divinópolis permanece, por ao menos mais uma semana, na onda verde do Minas Consciente. A decisão, tomada com base nos indicadores, foi divulgada na sexta-feira, 13, após nova reunião do Comitê Municipal de Enfrentamento e Prevenção à Covid-19. Apesar de a cidade continuar no último estágio de flexibilização, o alerta ficou por conta da piora dos indicadores. No entanto, a taxa de ocupação de leitos na cidade, é uma das menores até agora, incluindo o início da pandemia em 2020 – fator que contribui muito para a decisão sobre as ondas nos municípios.  

Classificação

Conforme informou a Prefeitura, a pontuação da macrorregião Oeste, da qual o município faz parte, subiu de 9 para 12 pontos. Já a microrregião aumentou de seis para oito. O Minas Consciente estabelece que até 12 pontos a orientação é pela onda verde; entre 13 e 19, amarela; e 20 ou mais pontos, vermelha.

Com o aumento, a Prefeitura prometeu reforçar os alertas contra a disseminação do vírus.

— Entretanto, a pontuação permite que Divinópolis continue na onda verde para a próxima semana, permanecendo com as mesmas regulamentações e intensificando os alertas de prevenção ao vírus — destacou, em comunicado.

Além disso, diante do cenário, o Executivo solicita aos moradores que, mesmo na onda verde, as ações de prevenção ao vírus continuem a ser respeitadas.

— A Prefeitura de Divinópolis lembra a todos os cidadãos que é fundamental que toda a população continue respeitando todas estas medidas preventivas, como o uso obrigatório de máscara, o distanciamento, a imunização completa, entre outros,  para que os indicativos da covid-19 permaneçam em queda e, aos poucos, a vida e a economia do município possam retornar à normalidade — reforçou.

Denúncias

Ao ter conhecimento de estabelecimentos e eventos desrespeitando os decretos em vigor, é possível denunciar anonimamente por meio do WhatsApp da Vigilância Sanitária (37) 99111-0030 ou pelo aplicativo App Divinópolis, abrindo um chamado, selecionando a aba “Coronavírus”.

Mortes

A morte de mais dois residentes por covid-19 foi confirmada ontem. A primeira vítima, uma mulher de 40 anos, sem comorbidades relatadas, morreu no sábado, 14. O segundo registro ocorreu no domingo, 15: uma mulher, de 81, portadora de hipertensão arterial e Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Com as duas perdas, a cidade chegou à marca de 588 óbitos pela doença. Outras quatro mortes permanecem em investigação. A média de óbitos diários por coronavírus em agosto (1,13) é a segunda menor deste ano, atrás apenas de fevereiro (0,68). Em 16 dias, a Secretaria de Saúde (Semusa) já contabilizou 18 óbitos. 

A atual taxa de ocupação de UTIs destinadas exclusivamente para pacientes com covid é de 40,82%. No setor de enfermaria a taxa é de 31,76%, considerando a rede pública e particular. No CTI da UPA, de 30 leitos, dez estão ocupados; no  CSSJD (SUS),  12 de 20; no Santa Mônica, 5 de 5; no São Judas Tadeu, 5 de 6; CSSJD (particular), 3 de 16; e no Santa Lúcia, 2 de 10.

Vacinação

A última atualização do vacinômetro local, divulgado na quinta-feira, 12, aponta que 188 mil doses de vacinas contra a doença foram aplicadas: 125.126 da primeira dose, 57.250 da segunda dose e 5.933 de dose única. Ou seja, dos 240 mil habitantes de Divinópolis (IBGE), cerca de 63 mil já completaram seu quadro vacinal — 26% do total.

Comentários
×