Indicadores da covid-19 em Divinópolis seguem nas alturas

Para avançar de onda é preciso ter menos de 19 pontos; município tem 31

Da Redação

Divinópolis segue vendo os indicadores da covid-19 se manterem altos. Mais três mortes foram confirmadas pela doença e a Prefeitura voltou a reforçar que a ocupação hospitalar ainda é preocupante, especialmente no setores de CTI adulto. A cidade também não tem perspectiva, em curto prazo, de avançar para a onda amarela no programa estadual Minas Consciente.

Mortes

As mortes de mais três residentes por covid-19 foram informadas ontem. Dois dos pacientes morreram neste domingo, 13. A primeira, uma mulher de 61 anos, era portadora de doença cardiovascular crônica, doença neurológica crônica e diabetes mellitus. O segundo era um homem, de 38 anos, com histórico de doença cardiovascular crônica e ansiedade. 

A terceira vítima, uma mulher de 68 anos, era portadora de diabetes mellitus, hipertensão arterial e asma. Ela perdeu a vida para a doença em 30 de maio.

Indicadores

Em comunicado divulgado ontem, a Prefeitura afirma que a ocupação hospitalar ainda é considerada alta. A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Padre Roberto está com seis leitos disponíveis dos 30 totais no CTI adulto, com 80% de ocupação. No setor de enfermaria, 26 dos 32 leitos estão ocupados, ou seja, 81,25% do total.

A área atendida pelo SUS no Complexo de Saúde São João de Deus está com apenas um leito vago entre os 20 totais no CTI adulto. Na enfermaria, 17 dos 30 leitos estão ocupados ‒ 56,67%. 

Na saúde suplementar, dois hospitais operam acima de sua capacidade no CTI adulto. O Hospital São Judas Tadeu está com cinco leitos extras, o que corresponde a 183,33% dos leitos, enquanto o Hospital Santa Lúcia conta com dois leitos a mais, representando 112,50% de ocupação.

A área suplementar do Complexo São João de Deus e do Hospital Santa Mônica se encontram com 100% de ocupação total no CTI adulto, com 16 e 11 leitos, respectivamente.

Minas Consciente 

Nesta semana, Divinópolis permanece na onda vermelha. A microrregião está com 31 pontos; a macro, com 29. Conforme o programa, a máxima e pior pontuação é 32. Para avançar para a onda amarela é preciso ter entre 13 e 19 pontos. A verde, apenas com 12 ou menos pontos.

— Para que toda a região saia desta situação crítica na pontuação do Minas Consciente, é fundamental a manutenção das medidas preventivas e, principalmente, que o distanciamento social seja respeitado. O uso de máscaras, lavagem frequente das mãos e o uso de álcool em gel deve fazer parte da rotina de todos — alertou a Prefeitura, em nota.

De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde, Érika Camargos, os números da fiscalização da Vigilância Sanitária demonstram que uma grande parcela da população ainda não faz a sua parte. 

— Ainda é grande o número de aglomerações e festas em nossa cidade, que acabam culminando no novo aumento dos índices. É preciso a colaboração de todos! Continuaremos neste fim de semana com as ações de fiscalização, juntamente com a Polícia Militar — destacou. 

Denúncias

Ao ter conhecimento de ações que infringem os decretos em vigor, como aglomerações e funcionamento inadequado de estabelecimentos, o cidadão pode denunciar os casos à Vigilância Sanitária. Os meios de contato são: WhatsApp: (37) 9 9111-0030; e aplicativo App Divinópolis, na aba “Coronavírus”.

 

 

 

 

Comentários
×