Incertezas políticas deixam empresários desconfiados

Pablo Santos

A Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) apresentou o Índice de Confiança do Empresário Industrial de março. As incertezas políticas deixam instável a confiança dos empresários do estado.

O indicador caiu de 63,5 pontos em fevereiro para 60,7 pontos em março. Mesmo com o declínio, desde outubro de 2018, o indicador mostra empresários confiantes, com valores acima de 50 pontos – limite entre confiança e falta de confiança. O índice da Fiemg encontra-se 8,7 pontos acima da sua média histórica (52,0 pontos) e 4,2 pontos acima de março de 2018 (56,5 pontos), e foi o melhor para o mês em nove anos.

— A instabilidade dos níveis de confiança é pautada pelas incertezas políticas e econômicas relacionadas à economia brasileira e mineira — afirmou em nota da Fiemg.

Futuro

O índice de expectativas para os próximos seis meses recuou 3,0 pontos entre fevereiro (68,6 pontos) e março (65,6 pontos). Ainda assim, os empresários permanecem otimistas pelo oitavo mês consecutivo. O indicador foi 6,7 pontos superior ao de março de 2018 (58,9 pontos) e o mais elevado para o mês em nove anos.

O índice é resultado da ponderação dos índices de condições atuais e de expectativas, que variam de 0 a 100 pontos. Valores superiores a 50 pontos indicam percepção de situação atual melhor e expectativa positiva para os próximos seis meses, respectivamente.

O indicador de condições atuais decresceu 1,8 ponto frente a fevereiro (53,2 pontos), registrando 51,4 pontos em março. A retração no índice – que há cinco meses encontra-se acima dos 50 pontos – mostra que o empresário mineiro percebe melhora menos intensa nas condições correntes de negócios. Contudo, o indicador foi 7,1 pontos superior à sua média histórica (44,3 pontos).

 

Comentários
×