Inaugurado scanner corporal no presídio Floramar

Da Redação

Foi inaugurado na terça, 7, um scanner corporal no presídio Floramar. As informações são da Agência Minas.

O equipamento será utilizado para revistas a visitantes, presos, servidores e colaboradores e é muito eficiente na detecção de materiais e objetos ilícitos, como drogas e celulares. O investimento de R$ 228 mil faz parte do Projeto Mais Segurança e Dignidade, da Justiça Federal, Subseção Judiciária de Divinópolis.

O subsecretário de Segurança Prisional da Seap, Washington Clark, esteve na solenidade de inauguração. Na ocasião, ele destacou a importância do novo equipamento e também das parcerias com o Sistema Prisional.

– A Secretaria de Estado de Administração Prisional (Seap) nada seria sem os seus importantes parceiros e aliados. É com muito prazer que estou aqui hoje prestigiando esse evento. O novo equipamento traz dignidade e humanização para o visitante e ao mesmo tempo segurança para a unidade. Vemos claramente aqui um exercício de cidadania por parte de todos os servidores do presídio. É uma gestão que se destaca pela criatividade, competência e articulação, um grande exemplo para outros diretores – afirmou o subsecretário.

A unidade é a 13ª do Estado a receber este tipo de equipamento. Serão pagos 24 meses de aluguel, com um custo mensal de R$ 12 mil, totalizando R$ 288 mil. A verba é proveniente de pagamentos de prestações pecuniárias da Justiça Federal Subseção Judiciária de Divinópolis.

Além do escâner corporal, o Projeto Mais Segurança e Dignidade também custeou algumas reformas e melhorias na unidade, tais como: reparos elétricos nos pavilhões e galpões de trabalho; manutenção em toda a rede de esgoto; aquisição de rádios de comunicação HT, equipamentos para o Circuito Fechado de TV (CFTV); instalação de alambrados, caixa de proteção de celas e divisão das alas; compra de computadores e impressoras para a equipe técnica; compra de instrumentos musicais para o coral dos detentos; pintura do galpão de trabalho do pavilhão I; aquisição de lonas para os pátios de banho de solo e visitação; custeio e atendimento veterinário aos cães patrimoniados da unidade; manutenção de viaturas; e manutenção do CFTV.

Até o momento, 80% dos Agentes de Segurança Penitenciários do Presídio foram treinados para operar o aparelho. O objetivo é que todos saibam manuseá-lo. Para a diretora-geral da unidade, Elisabete Pinheiro, a aquisição vai melhorar o trabalho de todos.

– Os procedimentos de segurança serão mais rápidos, mais seguros e com maior conforto, tanto para visitantes quanto para os funcionários – disse.

A parceria começou em 2016 e, em um ano, a Justiça Federal trouxe grandes contribuições para a unidade. O responsável por todo esse apoio é o juiz federal, Fabiano Verli, conforme destacou o Governo do Estado em nota. A diretora-geral também fez questão de pontuar a importância do apoio da Justiça Federal no trabalho da Unidade.

– Quero deixar claro o meu agradecimento e reconhecimento aos nossos parceiros. Esse auxílio é imprescindível, não conseguiríamos nada sozinhos. As diversas oportunidades que nos foram proporcionadas contribuem muito para o trabalho dos nossos servidores, para o atendimento dos presos, enfim para o funcionamento de toda a unidade prisional – pontuou.

Estiveram presentes no evento: o juiz da Vara de Execução Criminal, Infância e Juventude, Francisco de Assis Corrêa; o promotor de Justiça da 8° Promotoria de Justiça Criminal, Márcio Aurélio Rodrigues de Carvalho; o coordenador regional da Defensoria Pública de Divinópolis, Vanderlei Capanema; o vereador do município, sargento Elton Geraldo Tavares; o comandante da 7° Região de Polícia Militar, major Mendonça; o capitão Ricardo, representando o Comandante do 23° Batalhão da Polícia Militar, tenente Coronel Marcelo Augusto; o delegado regional da 1° Delegacia de Polícia Civil de Divinópolis, Leonardo Moreira Pio; o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil de Divinópolis, Carlos Alberto Faustino; o diretor referência da 7° Região Integrada de Segurança Pública, Giovane de Faria Gonçalves; e os diretores-gerais de unidades prisionais da região.

Comentários
×