Implantação de políticas públicas é o principal desafio, reflete semana

 

Maria Tereza Oliveira

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e o Instituto Helena Antipoff prepararam uma programação especial para comemorar a Semana Nacional da Pessoa com deficiência intelectual e múltipla, que está acontecendo desde o último dia 21 se estendendo até 31.

Criada com o intuito de conscientizar a sociedade e o governo quanto aos direitos fundamentais do portador de alguma deficiência, são sete dias para refletir sobre como essas pessoas são tratadas.

Em entrevista ao Agora, a coordenadora pedagógica da Apae, Clecilia Maria Silva Maia, falou sobre o tema, que está em pauta em todo país, intitulado: “Família e pessoa com deficiência, protagonistas na implantação de políticas públicas”.

— A importância dessa semana não é só para as Apae’s, mas para todas as instituições, famílias e pessoas com deficiências. Para a sensibilização dos governantes da sociedade em geral para efetivar os direitos, as políticas públicas para esse público, tão discriminado — destacou.

Estimular o debate e reflexão acerca da atuação da família e da própria pessoa portadora deficiência na busca da inclusão e pela garantia de uma mobilidade urbana de qualidade está nos objetivos do movimento.

Apae e o Instituto Helena Antipoff atendem mais de 330 famílias, nos três setores: assistência social, educação e saúde.

Programação

Com atividades envolvendo a comunidade, pessoas com deficiência intelectual ou cognitiva e as famílias.

Na terça-feira, 21, a Apae iniciou a programação, a partir das 7h com caminhada de sensibilização no entorno da escola. Depois houve um bate-papo sobre as vivências e experiências das pessoas com deficiência.

Ontem, a caminhada foi na praça da Catedral e contou com as participações da fanfarra Cetep, das escolas Roberto Carneiro, Santo Tomaz de Aquino, Martin Ciprien e São Francisco, além das instituições que atendem pessoas com deficiência: escola Raio de Sol, Centro de Convivência Salviano Avelar e Instituto Helena Antipoff. Mais tarde realizado um seminário de capacitação do controle social e dia esportivo de interativa entre Apae, IHA e E.E. Helena Antipoff.

Hoje acontece a manhã de socialização do Centro de Convivência Salviano Avelar, a partir das 8h, na praça do bairro Danilo Passos.

Amanhã, às 8h, é realizado o dia esportivo de interativa entre Centro de Convivência e Escola Raio de Sol Salviano Avelar, na quadra.

No sábado, 25, acontece o III seminário sobre autismo de dentro para fora, que tem início a partir das 8h, na Faculdade Pitágoras.

Domingo, 26, na praça do Santuário, às 8h é realizada manhã festiva e sociocultural.

Na segunda, 27, a partir de 13h30, o salão nobre do Instituto Helena Antipoff recebe teatro educativo.

Terça-feira, 28, serão realizadas na Faculdade Una, duas oficinas de tecnologias assistivas, sendo a 1ª a partir das 7h30 e a 2ª às 13h.

Na quarta-feira, 29, serão realizadas palestras na Una, sendo duas às 7h30 e uma às 13h.

Quinta, 30, é dia de mais duas palestras na Una, sendo uma com início a partir das 7h30 e outra às 13h. Além disso, às 8h, no auditório da UFSJ acontece o V Simpósio do Núcleo de Estudos sobre a criança e o adolescente.

Fechando as atividades, na sexta-feira, 31, a partir das 8h, acontece a continuação do V Simpósio do Núcleo de Estudos sobre a criança e o adolescente na UFSJ.

A semana de nacional da pessoa com deficiência intelectual e múltipla merece destaque, pois ela ajuda a enfrentar muitos obstáculos para acabar com o preconceito, promover a integração e a inclusão escolar das pessoas excepcionais.

 

 

Comentários
×