Impasse impede instalação de novos radares na região

 

Anna Lúcia Silva

Um impasse no cenário federal tem deixado as autarquias de concessão de rodovias estagnadas quanto à instalação de novos equipamentos em trechos onde eles são necessários, de acordo com avaliação de autoridades policiais rodoviárias.

Recentemente, um novo radar foi instalado no km 491, da BR-354, em Formiga, no local conhecido popularmente como “curva da morte”, onde dezenas de pessoas morreram em decorrência da inclinação do terreno, bem como imprudência dos motoristas. Este dispositivo é o segundo instalado no trecho, onde, no sentido oposto, já existe um equipamento instalado há cerca de cinco anos.

No entanto, este redutor é apenas um dos outros cinco, os quais a Polícia Militar Rodoviária (PMR) reforçou necessidade de instalação por meio de um ofício enviado recentemente ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) de Bom Despacho, responsável pelas rodovias BR-354, que liga Rio Paranaíba a Formiga; BR-494, que liga Nova Serrana a Divinópolis; e BR-352, que liga Pará de Minas a Abaeté.

Impasse

No ofício enviado pelo comandante de policiamento rodoviário, coronel Olímpio Garcia Pereira Júnior, consta a necessidade de implantação, mediante análise estatística de acidentes nos trechos, de cinco radares: na BR-354, km 487 em Formiga; BR-354, km 491 em Formiga, cuja instalação foi a única realizada até o momento; BR-354, km 513 em Formiga; BR-494, km 7 em Nova Serrana; e BR-494, km 12 em Divinópolis.

De acordo com o engenheiro chefe do Dnit em Bom Despacho, Rogério Chaves Molina, a instalação destes radares é, por ora, um impasse que deve ser solucionado em Brasília, assim que houver mais clareza quanto às manifestações do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que barrou há cerca de três dias a instalação de radares em rodovias federais não concedidas à iniciativa privada.

Cancelamento

O presidente disse, em uma rede social, no último fim de semana, que o Ministério da Infraestrutura havia informado a ele que havia pedidos de instalação de mais de oito mil radares eletrônicos em rodovias federais. No entanto, ele determinou a imediata suspensão.

— Determinei de imediato o cancelamento de suas instalações. Sabemos que a maioria destes tem o único intuito de retorno financeiro ao Estado — publicou o presidente.

Desta maneira, as instalações de novos equipamentos permanecem sem previsão, até que ocorram novas coordenadas federais.

 

Comentários
×