Idoso perseguido e agredido tem alta, mas pode ter sequelas, diz filha

Vítima de 67 anos foi golpeada com chutes e socos depois de uma discussão de trânsito no bairro São Judas

 

Bruno Bueno

Já está em casa o idoso de 67 anos que foi perseguido e agredido depois de uma discussão de trânsito no último sábado, 20, no bairro São Judas Tadeu. A informação foi confirmada pela filha do homem, a advogada Marina Alcântara. Ela diz que seu pai, que saiu do hospital na última terça, corre risco de sofrer sequelas em decorrência da agressão.

— Muita gente perguntando sobre meu pai. Graças a Deus ele está bem, teve alta hoje e o risco de sequela é médio, mas se Deus quiser ele não vai ter nada — disse.

Ainda segundo a advogada, o apoio recebido foi essencial para dar forças à família.

— Eu só tenho que agradecer a cada um que mandou mensagem, mandou oração e ligação. Isso foi muito importante para minha família, mas principalmente para o meu pai. Ele precisava sentir que ele não está sozinho e que neste mundo existem mais pessoas boas do que covardes — afirmou.

 

Lesões

Os médicos constataram fraturas na tíbia e joelho. Ele passou por uma cirurgia nesta segunda-feira, 22. Apesar dos ferimentos, o estado de saúde dele é estável, mas deve permanecer afastado das atividades por mais de 90 dias.

 

Entenda o caso 

No último sábado, 20, por volta de 20h30, o idoso de 67 anos foi agredido com socos e chutes depois de um bate-boca com um motorista que trafegava próximo ao seu  carro. O caso aconteceu em um semáforo na avenida Autorama no cruzamento de uma rua que dá acesso ao bairro São Judas Tadeu. As agressões ocorreram na rua Érico Veríssimo.

Segundo informações da Polícia Militar (PM), a briga teria começado depois de uma discussão de trânsito sem motivo aparente. Depois, o agressor, que estava em um Fiat Palio, seguiu a vítima após o semáforo até que ele estacionasse o veículo. As agressões, com chutes e socos, começaram neste momento.

— Ele respondeu algumas palavras e, quando o semáforo abriu, seguiu para o bairro São Judas. Em certo momento, percebeu que era seguido pelo Fiat Palio e estacionou próximo do local onde parou. O condutor desceu do carro e iniciou as agressões com chutes e socos — explicou a assessoria da PM em nota.

 

Repercussão

O caso revoltou muitas pessoas nas redes sociais. A internauta Amanda Carneiro foi uma delas.

— Torço pela recuperação do idoso, que encontre o culpado e faça justiça — disse.

Ivone Cleber pediu que a Justiça faça seu trabalho no caso.

— As pessoas estão frustradas, descontando a raiva delas em pessoas que não tem nada a ver. Tomara que ache o irresponsável — afirmou.

 

Investigação

Os advogados do idoso aguardam o laudo pericial para realizar a representação do caso, que foi encaminhado à Polícia Civil. Um inquérito para apurar o crime deve ser aberto. O suspeito, até o momento, ainda não foi detido.

 



Comentários
×