Idoso aguarda há 7 dias na UPA por vaga em CTI

Gisele Souto

José Maria Maia, 71 anos, é uma espécie de patrimônio da praça do Santuário. Pelo menos costumava ser. Há quase dois anos, os frequentadores do espaço sentem falta do carrinho de pipoca que, de longe, exalava o cheiro sentido há 40 anos. E todos perguntam: onde estaria “Seu Zé”? Admirado por usa simplicidade, cortesia e respeito que adquiriu por décadas no mesmo local, ele agora pode ficar conhecido por muito mais pessoas, mas por outro motivo. O mesmo que todos que dependem do Sistema Único de Saúde (SUS) passam: a falta de estrutura.

Há sete dias, ele está internado em estado grave na Unidade Pronto Atendimento (UPA) num local conhecido como CTI da unidade (somente status), já que não tem estrutura para tal. Ele foi levado para lá na madrugada de segunda-feira, dia 14, com falta de ar e dor no peito.

O histórico

Antes, a família passou com ele no Hospital do Câncer, já que ele havia se tratado lá de um câncer no pescoço, achando que seria algo sobre o problema. Porém, quando atendido, profissionais da unidade sugeriram que o levassem à UPA, já que, pelos sintomas, não era complicação da doença. Então, ele foi encaminhado para lá, onde, a princípio, os médicos suspeitaram de pneumonia. Fato que foi descartado logo em seguida, sendo constatada embolia pulmonar.

Desde então, o paciente permanece entubado em estado grave, aguardando uma vaga para o CTI. E é exatamente aí que está o problema, não há vaga no Hospital São João de Deus (HSD), segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura.

A filha dele, Sara Cristina, conta que a família está desesperada e já teme pela sua vida. Ela diz que vai à UPA todos os dias e a situação dele é mesma. Afirma ainda que os médicos já disseram que não há nada o que fazer lá, a não ser medicar, já que ele precisa urgentemente de um CTI.

Luta  

Sara Cristina revela que não deixa de lutar um só dia em busca de uma saída para o pai. Já foi atrás da Justiça e que até surgiu uma oportunidade de internação adequada, mas em Santo Antônio do Amparo. Porém, a mãe é idosa e também tem problema de saúde, ela e o irmão trabalham e, além disso, não possuem condições financeiras para se bancarem em um lugar tão distante.

— Enquanto puder lutar, farei o impossível. Não vou deixar meu pai “morrer à míngua”. Vou buscar ajuda seja aonde for — desabafa Sara.

Grave

A assessoria de comunicação da Prefeitura confirmou se tratar de um paciente grave com tromboembolismo pulmonar que necessita urgentemente de CTI, mas o São João de Deus está lotado. E além dele, ainda de acordo com a assessoria, tem três pacientes aguardando vagas para CTI — todos sem previsão de internação.

A assessoria de comunicação do São João de Deus confirmou que não há vagas disponíveis. E que a Central de Regulação tem sempre encaminhado pacientes que aguardam vaga, mas o CTI está com 100% de ocupação.

Sobre a quantidade de pessoas internadas na unidade e em casa, aguardando na fila da Central de Regulação, a assessoria disse que a pessoal responsável em passar essas informações não estava disponível ontem à tarde.

A família relata também que ele só está sedado e sendo medicado com dipirona. Afirma que está impressionada com a situação da UPA, superlotada, sem macas e cadeiras de rodas disponíveis. Sobre esta situação, assessoria diz que, no momento em que apurou para a reportagem, não faltava esses itens.

ATUALIZAÇÃO: após dias de espera, ontem à noite, após a elaboração desta matéria, o paciente conseguiu vaga e foi internado.

Comentários
×