IBDS se posiciona sobre situação da UPA Divinópolis

Instituto afirmou que não há irregularidades na Unidade de Pronto Atendimento Padre Roberto (UPA 24H)

Pollyanna Martins 

O Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Social (IBDS) se posicionou ontem sobre um vídeo que circulou no início desta semana, mostrando a Unidade de Pronto Atendimento Padre Roberto (UPA) superlotada e com leitos sem lençóis. De acordo com o instituto, os contêineres destinados aos pacientes assintomáticos respiratórios que estão em observação e/ou aguardando internação estão abaixo da capacidade máxima. Segundo o IBDS, os contêineres têm 27 leitos e, no momento da gravação que viralizou no Facebook, tinham apenas 13 leitos ocupados. 

Ainda segundo o instituto, os pacientes são assistidos 24 horas, tanto pela equipe médicas quanto pela equipe de enfermagem, o que supostamente desmente a fala da usuária de que os pacientes estavam “morrendo à míngua”. O IBDS afirmou também que, ao contrário do que foi dito na gravação sobre a falta de lençóis em alguns leitos, não há escassez de enxoval na unidade. De acordo com a organização, as macas que aparecem sem lençóis no vídeo são destinadas aos pacientes que estão em observação e não internados na UPA. 

— Tais macas são sempre higienizadas com álcool 70% após a saída dos pacientes e, devido à curta permanência dos pacientes nestas, não são utilizados lençóis – justifica. 

Conforme explicou o IBDS, as camas destinadas aos pacientes que aguardam transferência hospitalar são higienizadas e recebem lençóis. Já quanto ao paciente que aparece deitado em um leito sem lençol na gravação, o IBDS justificou que ele havia acabado de dar entrada na unidade e que a equipe se preparava para a admissão do paciente. 

— Conclui-se, sem temor engano, que não há elementos no vídeo aptos a demonstrarem qualquer tipo de irregularidade — finaliza. 

Comentários
×