Hospital substitui almoço e janta de pacientes renais por nova dieta

Ricardo Welbert

A partir do dia 1º de agosto, os cerca de 240 pacientes que se submetem a hemodiálise no Complexo de Saúde São João de Deus, em Divinópolis, não receberão mais almoço e janta. De acordo com a Associação de Doentes Renais e Transplantados (Adortrans), a decisão foi anunciada ontem e pegou de surpresa a quem se beneficia das refeições.

Ainda segundo a Adortrans, almoço e janta são servidos há mais de dez anos e ajudam os pacientes a recuperarem suas forças após passarem horas submetidos ao exaustivo procedimento de hemodiálise.

O paciente Fabrício Ribeiro tem 44 anos e sofre de doença renal crônica. Passa quatro horas por dia preso ao equipamento que filtra o sangue.

— Considero o atendimento da nefrologia do São João de Deus humanizado e primoroso, mas o cancelamento das refeições pode vir a causar hipotensão e crises de câimbras nos pacientes durante e depois das sessões. Os idosos, que são maioria, especialmente os de baixa renda e os que vêm de outras cidades, serão muito prejudicados — ele diz.

O presidente da Adortrans, Maldo de Oliveira, diz que o hospital não é obrigado a fornecer almoço e janta aos pacientes. Porém, reconhece que a interrupção impacta a rotina dos pacientes.

— O hospital age em acordo com a lei. Quando algo parecido aconteceu em Bom Despacho, descobri que o serviço de nefrologia não é obrigado a fornecer almoço e janta. Porém, fato é que os pacientes não podem ficar sem comer — defende.

Como forma de reduzir o prejuízo causado pelo corte das refeições, Maldo pretende se reunir com a diretoria e os associados para propor a cessão de geladeira e micro-ondas para que os pacientes possam trazer de casa, armazenar e esquentar refeições que comeriam no refeitório.

— Temos uma assembleia marcada para o próximo dia 29. Vou apresentar essa ideia e perguntar se aprovam — explica.

Outro lado

Procurado pelo Agora, o hospital explicou que segue uma portaria nacional que determina o fornecimento de aporte nutricional durante a permanência na clínica. Com isso, passará a fornecer dois lanches. Um ao começo e outro ao fim da sessão.

— Diante de informações desencontradas e inverídicas sobre a alimentação fornecida na Unidade de Nefrologia, o Complexo de Saúde São João de Deus vem a público esclarecer que de acordo com a portaria 1.675 de 7 de junho de 2018, artigo 67, parágrafo 3°, publicada no “Diário Oficial da União”, os estabelecimentos de saúde habilitados como atenção especializada em doença renal crônica deverão “fornecer ao paciente, mediante avaliação do nutricionista, o aporte nutricional durante a permanência na clínica”. Seguindo a orientação nutricional, serão fornecidas aos pacientes duas dietas balanceadas, sendo uma ao início da sessão de hemodiálise e outra ao fim. Antes era oferecida apenas uma única vez — diz o hospital.

Comentários
×