Hospital São João de Deus orienta idoso a periciar perda visual

 

Ricardo Welbert 

 Após o Agora mostrar na terça-feira, 6, a situação do artista plástico aposentado João Batista da Silva, de 67 anos, que ficou quase cego após quatro anos de tratamento de um glaucoma, o Hospital São João de Deus (HSJD) divulgou uma nota sobre a situação.  

— É necessário esclarecer que o glaucoma é uma patologia crônica e a evolução da doença é variável entre os indivíduos. O caso específico deverá ser analisado por especialista na área, para que se tenha um parecer técnico acerca da perda visual do paciente — explica.   

Sobre o fim do serviço, o hospital declara que foi contratado pela Prefeitura de Divinópolis para prestar serviços médicos oftalmológicos, que, por sua vez, eram prestados por uma empresa.  

— No fim de 2017, o HSJD notificou a Prefeitura de Divinópolis sobre a não renovação do contrato com o prestador de serviços por motivos de não cumprimento contratual. Doravante, a Prefeitura voltou a ser responsável pela saúde visual de seus munícipes — detalha.  

O hospital afirma que, desde então, vem despendendo esforços na composição de nova equipe de oftalmologia, até o momento impossibilitado pela dificuldade em se conseguir o quantitativo de profissionais necessários para atendimento da população de Divinópolis.  

— O HSJD lamenta pelo ocorrido, porém reitera que sempre cumpriu com suas obrigações contratuais com a Prefeitura no que tange à oftalmologia e todas as outras especialidades médicas — finaliza.  

Procurada ontem, a Secretaria de Saúde confirmou as informações fornecidas pelo HSJD e acrescentou que abrirá, “nos próximos dias”, processo de contratação de médicos oftalmologias. 

 

 

Comentários
×