Hospital público estará no centro do debate

 

Da Redação

Deputados, senadores e prefeitos da região se reunirão no início do próximo mês, para tentar, mais uma vez dar um desfecho para a situação Hospital Regional Divino Espírito Santo. O encontro será no dia 7 de dezembro, na Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), em Divinópolis. Uma primeira reunião foi realizada no dia 26 de outubro e os presentes decidiram que um outro encontro fosse feito com a presença dos deputados federais, estaduais e senadores mais votados na região, da diretoria da Fiemg e do governador eleito Romeu Zema (Novo). Foi exigido também que no próximo encontro, as autoridades criem propostas e estabeleçam planos de finalização do Hospital Público Regional com datas de execução, além de ser apresentado o que, e quanto falta para a conclusão.

As obras do Hospital Público estão paradas desde fevereiro de 2016. Vários encontros já foram realizados na expectativa de que as obras, que estavam 60% concluídas, fossem finalizadas, porém nenhum resultado foi obtido. Iniciada em 2010, a construção inacabada completou oito anos em junho, e o Hospital era a grande promessa de melhorias da saúde pública do Centro-Oeste. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), estima-se que as obras ficarão em torno de R$ 100 milhões, e que mais de R$ 60 milhões já foram investidos na construção.

Outro objetivo da reunião é buscar apoio político, e definir também, quanto cada autoridade pode contribuir, por meio de viabilização de recursos, para a finalização do Hospital Público Regional.

Campanhas

O Hospital Público Regional foi pauta de diversos candidatos políticos, durante suas campanhas. Atualmente, a futura instituição de saúde gera um gasto de cerca de R$ 40 mil para a Prefeitura de Divinópolis, que tem que arcar com a vigilância armada no prédio desde o seu início. Segundo o planejamento apresentado pela SES, o Hospital teria 200 leitos voltados para o Sistema Único de Saúde (SUS). Em sua campanha a governador de Minas Gerais, Zema chegou a falar em transformar a obra em Hospital Filantrópico, e 40% de seus leitos serem destinados aos SUS.

Confirmação

De acordo com a assessoria de imprensa da Fiemg, os convites aos deputados estaduais e federais que tiveram mais votos na região, aos prefeitos que fazem parte da Macrorregião, aos senadores e ao governador eleito ainda serão distribuídos. Até o momento, apenas os políticos que participaram da reunião do dia 26 de outubro, entre eles, Jaime Martins (PROS), Domingos Sávio (PSDB), Fabiano Tolentino (PPS), e Cleitinho Azevedo o mesmo partido, confirmaram presença no encontro.

 

 

 

Comentários
×