Hospital de Campanha recebe primeiros pacientes com suspeita de covid-19

Da Redação

O Hospital de Campanha, estrutura montada no estacionamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Padre Roberto para atendimento de infectados pelo coronavírus, está apto para receber os pacientes. A Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), informa que até o momento, dois pacientes encontram-se na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e três na enfermaria da estrutura, todos com suspeita de Covid-19.

A unidade provisória tem recebido entre 30 a 40 casos suspeitos, diariamente. São atendidos pacientes sintomáticos respiratórios e não sintomáticos respiratórios.

Coordenador Médico da UPA e do Hospital de Campanha, Tarcisio Teixeira de Freitas, avaliou a situação atual da unidade.

- Por enquanto está muito tranquilo o atendimento, dois pacientes estão alocados no CTI, mas só um está entubado. O pico é esperado mais para frente com a chegada do inverno - explica.

Eficácia do hospital

O investimento em hospitais de campanhas diante de uma crise sanitária, é uma orientação feita pela Organização Mundial de Saúde (OMS). A unidade provisória recebe os pacientes de acordo com seus quadros clínicos. Logo, a procura por atendimento deve ser avaliada pelo indivíduo, que deve observar se os sintomas são de Covid-19.

O Secretário de Saúde, Amarildo Sousa, explicou como são feitos os encaminhamentos.

- O paciente pode se dirigir ao hospital de forma espontânea, trazido pelo resgate ou SAMU, ou encaminhado por uma unidade de saúde. Essa pessoa vai passar por uma avaliação e caso apresente quadro clínico compatível de Covid-19, será classificada em estado intermediário ou grave, permanecendo na estrutura - explica.

Estrutura e equipe técnica

O espaço conta com 10 contêineres para tratamento exclusivo, incluindo o espaço para estoque de equipamentos, gerador elétrico, bombas de infusão, matérias de limpeza e ferramentas para esgotamento sanitário. São 40 leitos no total e destes, 20 são destinados à UTI e outros 20, para pacientes em observação. A estrutura está de acordo com todas as normas do Ministério da Saúde.

O equipamento público temporário, conta com grande equipe técnica (médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliares de serviço, agentes administrativos, fisioterapeutas, psicólogo, coordenador médico e coordenador geral), que dispõe dos matérias necessários para os procedimentos.  

A estrutura é uma medida para dar conta do aumento no número de infectados. Entretanto, a contribuição da população torna-se fundamental para que o município consiga achatar a curva de contaminação, evitando um colapso no sistema de saúde.

Comentários
×