Hortigranjeiros ficam mais caros

 

Jorge Guimarães

O preço médio dos hortigranjeiros apresentou alta de 0,5% em janeiro em relação a dezembro no atacado do entreposto de Contagem da CeasaMinas. Já a oferta apresentou queda de 4,8%, em razão principalmente de problemas climáticos e entressafras de várias mercadorias. Alguns produtos contribuíram para evitar um aumento maior do preço médio, a exemplo da abobrinha italiana, pepino, limão tahiti e banana-nanica.

Oferta

Segundo o chefe da Seção de Informações de Mercado da CeasaMinas, Ricardo Fernandes Martins, a redução na oferta em janeiro normalmente é esperada quando comparada a dezembro. Isso porque o último mês do ano tradicionalmente é marcado pelo aumento da movimentação de mercadorias para atender às demandas de fim de ano.

— Em janeiro, esse movimento deixa de ocorrer, além dos reflexos de climas adversos e de entressafras —explica.

Altas

No setor de hortaliças, legumes e verduras, a alta no preço médio foi de 1,6%. Os produtos que mais contribuíram para o aumento foram a cenoura, 41,9%; moranga híbrida, 26,3%; couve-flor, 25,2%; beterraba, 22,5%; cebola, 9,9% e batata, 1,6%.

Baratos

Entre os alimentos do setor que ficaram mais baratos estão o tomate, -27,3%; milho verde, -27,1%; pepino, -25,5%; abobrinha italiana, -21,4%; quiabo, -12,6% e berinjela, -10,4%. O que ajuda a explicar as quedas de preços foi o fato de vários desses produtos terem sido cultivados em regiões menos afetadas por problemas climáticos.

Frutas

Já o setor de frutas apresentou alta de 1,9% no preço médio, influenciada principalmente por abacaxi (37,6%); banana-prata (36%); manga (35,3%); mamão havaí (17,6%); melancia (11,7%) e laranja-pera (5,7%). Algumas dessas frutas foram muito valorizadas no mercado também pelo grande aumento da demanda em razão do calor, o que pressionou ainda mais as cotações do entreposto.

Entre as frutas que apresentaram redução de preços, estão a uva niágara, -19%; limão tahiti, -13,8%; goiaba, -9,7%; abacate, -7,7%; banana-nanica, -7,7% e mamão formosa, -3,9%.

Ovos

Os ovos ficaram 13,8% mais baratos em janeiro, em razão principalmente do aumento de 13,3% na quantidade ofertada no mercado. No entanto, os últimos levantamentos revelam que esses itens vêm apresentando altas de preço desde o início de fevereiro. A valorização do produto deve se manter até o fim da Quaresma. Ontem, em uma loja de supermercado, duas dúzias e meia estava saindo por R$ 6,99, ou seja, cada ovo era comercializado a R$ 0,24.

Tomate

Vale lembrar ainda que o tomate, apesar de ter ficado mais barato no balanço mensal, vem apresentando altas de preços desde o fim de janeiro. O forte calor acelerou o amadurecimento de muitos tomates, obrigando produtores a anteciparem a colheita para a primeira quinzena de janeiro.

Preços

Ontem, em uma loja de supermercados, a banana caturra e a cenoura vermelha estavam sendo comercializadas a R$ 1,99. Mamão formosa, cenoura branca e melão amarelo inteiro eram vendidos por R$ 2,99. Já a banana maçã a uva rubi e abacaxi custavam R$ 3,99. A maçã gala estava a R$ 4,99.

— Mesmo com alguns preços em ofertas, faço minha pesquisa. Por exemplo, tem um varejão perto de casa que aos domingos o tradicional sacolão sai a R$ 1,69. Aqui também só levo o que está em oferta — disse a dona de casa Meire Alves.

Comentários
×