Hortifrútis estão com preços em baixa na cidade

Frutas são boas opções para as próximas estações

Jorge Guimarães

Nada como a chegada das chuvas para que o comércio de hortifrútis, com o aumento da produção e, consequentemente, a baixa nos preços. Mesmo com a estiagem dos últimos meses, os preços se mantiveram estáveis, mas com algumas altas, como a da batata e cebola, que chegaram bater a casa dos R$ 5 o quilo. Mas, nos últimos dias, o que se vê são os custos voltando à realidade para o bem-estar do bolso do consumidor.

Primavera, fim de ano chegando e as frutas voltam a ser mais cobiçadas que outras épocas. Elas também estão com os preços equivalentes ao do ano passado e, conforme especialistas, devem continuar neste patamar até o fim do ano. O que significa mesas mais elaboradas nas ceias de fim de ano e mais saúde para quando o verão chegar.

Preços

A reportagem esteve em um supermercado. O que se viu foram os preços despencando. No início do mês, o custo da batata e cebola estava variando entre R$ 4 e R$ 5. Ontem, para alegria dos consumidores, a batata era comercializada a R$ 1,69 e a cebola branca a R$ 2,99. O tomate, que já foi o vilão de outras épocas, era vendido em três opções de tipo, o longa vida e o andrea a R$ 2,99, e o italiano a R$ 2,49, oferecendo opções aos clientes no que levar para a mesa. Outros itens, como a beterraba, batata doce roxa, pepino caipira ou comum saíam por R$ 1,79 o quilo. A cenoura vermelha, a batata para fritura e a batata doce branca estavam sendo vendidas a R$ 2,99.

Frutas

As frutas também estão com preços menores. Para quem gosta de elaborar sucos, a pedida é aproveitar a partir de agora. A manga tommy e banana caturra eram comercializadas a R$ 2,49, a laranja pêra estava R$ 1,99 e a unidade do coco saía a R$ 1,69. Já a unidade do abacaxi era R$ 2,99, o mamão havaí era vendido por R$ 2,99 e o formosa a R$ 1,49.

— Com a chegada das águas, a tendência é que os preços se mantenham estáveis, principalmente as hortaliças. Lógico que torcemos por uma chuva dentro da normalidade, caso contrário, a resposta é completamente contrária. Mas, pelo nosso mix de produtos, procuramos sempre a melhor negociação com nossos fornecedores para que nossos clientes possam ter os melhores preços — avaliou o gerente, Walter Wagner.

Comentários
×