Homenagem (17/10/2019)

“Porque ser professor é aprender para ensinar;
porque ser professor é ser dedicação,
paciência e persistência;
porque ser professor é ser mestre,
é saber cativar e inspirar;
porque ser professor é educar.”
Nossa homenagem a todos os professores, em especial aos colegas do Curso Opção e do Projeto Sênior!

 

Origem das palavras mestre, professor, educador
Mestre:
latim magistertri, “o que manda, dirige, ordena, guia, conduz, diretor, inspetor, administrador, o que ensina”, provavelmente por influência do francês antigo maistre “o principal”, ou do provençal maestre, como parecem mostrar as formas arcaicas maestre emeestre.

Professor: latim professororis, “o que faz profissão de, o que se dedica a, o que cultiva; professor de, mestre”, do radical de professum, “declarar     perante               um         magistrado, fazer  uma  declaração, manifestar-se;  declarar  alto  e  bom som,  afirmar,  assegurar,  prometer,  protestar,             obrigar-se,         confessar, mostrar, dar a conhecer, ensinar, ser professor”.

Educador: latim educatororis, “o que cria, nutre; diretor, educador, pedagogo”.


Curiosidades
Por que o dia 12 de outubro foi escolhido como o dia das crianças?

A data é lembrada e aguardada com ansiedade pelas crianças. É época de ganhar presentes, divertir-se com atividades e brincadeiras diferentes na escola, e aproveitar o dia ao máximo. Mas por muito tempo o dia das crianças, aqui no Brasil, ficou no esquecimento, mesmo entrando para o calendário oficial.

Em 1923, nasceu a ideia de existir uma data para celebrar as crianças. O responsável por isso foi o deputado federal Galdino do Valle Filho, que elaborou um projeto de lei depois que o Rio de Janeiro sediou o 3º Congresso Sul-Americano da Criança. Apesar de aprovado e oficializado pelo então presidente da república, Artur Bernardes, o dia 12 de outubro, como data comemorativa, só foi vingar em 1955, por questões comerciais. (Fonte: https://www.semprefamilia.com.br)

 

Reflexão bíblica
“Direi do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei.
Porque tu, ó Senhor, és o meu refúgio. No Altíssimo fizeste a tua habitação.
Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.
Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra.”
Salmos 91: 2, 9, 11,12

Reflexão da semana
“Paciência:
aprender que tudo tem o seu tempo. Que tudo vem a seu tempo. Dar o tempo necessário. Para crescer. Brotar. Florescer. Aceitar o ciclo da vida. Respeitar o fluxo do tempo. Observar o tempo passar. Esperar o tempo certo. Para plantar. Para colher. Para agir. Para seguir. Para aprender.” (Autor desconhecido)

Ria... Por favor!!!

 

Na aula de física:

Joãozinho, me dê um exemplo de energia desperdiçada!

E o garoto responde:

— Contar uma história de arrepiar os cabelos para um careca!

 

Máximas do professor Carlinhos

  • Philosophando seriamente:
    a) Só sei que nada sei e, às vezes, ainda tenho dúvida disso.
    b) A mulher mais feliz do mundo é a do saci-pererê.
    c) Quem com ferro fere não sabe como dói e machuca.
    d) Há males que vêm para piorar.
  • Numa aula de português, discorrendo sobre figuras, expressões regionais populares, neologismo, a professora pergunta geral:
    — Alguém pode nos dizer o que significa a expressão popular “pegar o boi”?
    Num átimo, Paulinho levanta a mão e se prontifica:
    — Eu sei, ‘fessora’.

— Então, Paulinho, diga pra nós e pros seus coleguinhas.

— Fessora, pegar o boi é a mesma coisa que lavar a égua — respondeu.

— Muito bem, Paulinho!
(Ideia central de Laura Medioli – Jornal O Tempo de 6 de outubro de 2019)

 

 

Comentários
×