Homem se afoga no rio Itapecerica

Da Redação

Um homem, com idade estimada entre 20 e 30 anos, se afogou ontem no rio Itapecerica, onde, supostamente, nadava. As equipes do Corpo de Bombeiros, da Polícia Militar (PM) e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estiveram na ponte do bairro Niterói por volta das 14h. No local, eles iniciaram o processo de busca e resgate da vítima.

Segundo o tenente França, do Corpo de Bombeiros, a vítima teria se afogado e sido carregada por cerca de 300 metros. O homem foi encontrado preso em uma grande de contenção de resíduos para a entrada de água na usina, próxima ao Parque da Ilha.

—Chegando aqui ao local, fomos informados pelos populares que havia um rapaz, a idade nós estamos estipulando uns 20 anos a 30, que estava nadando nas margens do rio quando submergiu. Terceiros tentaram socorrê-lo, porém ele entrou num duto de água que vai para a usina. Ele deve ter percorrido, submerso, a distância de aproximadamente 300, 400, metros, vindo a parar na entrada do filtro da usina, onde a água passa para a usina. Ali, o bombeiro conseguiu identificar onde a vítima se encontrava e fazer o resgate. Foi iniciado o primeiro atendimento, a tentativa de reanimação cardiopulmonar e, em seguida, com o apoio do Samu, a gente conseguiu êxito — relatou.

O miltitar ainda contou que as equipes dos Bombeiros e do Samu trabalharam por, aproximadamente, 40 minutos na reanimação da vítima. Após ter a parada cardiorrespiratória revertida, o homem foi conduzido para a Sala Vermelha do Complexo de Saúde São João de Deus (CSSJD).

Tentativa

O médico do Samu que participou do resgate, Rogério Barbieri, explicou os procedimentos feitos pelas duas equipes.

— Quando chegamos ao local, o Corpo de Bombeiros já havia retirado a vítima de dentro da água e começado as manobras de ressuscitação. Então nós continuamos as manobras, porém de forma mais avançada, conseguimos pegar uma via aérea mais definitiva para o paciente. Ele foi entubado, [fizemos o] acesso venoso, começamos [a aplicar] as drogas para fazer a reanimação, além da massagem, e, efetivamente, após alguns minutos, ele começou a fazer um ritmo que a gente chama de chocável. Nós chocamos, continuamos a massagem e ele recuperou os batimentos. Recuperado os batimentos, a gente conseguiu estabilizá-lo dentro da ambulância [dos Bombeiros] ainda, e o encaminhamos para a Sala Vermelha do hospital São João de Deus — contou o médico.  

Comentários
×