Homem ofende PM nas redes sociais

 

 

Gisele Souto

 Uma ocorrência registrada no fim de semana, precisamente no sábado, chamou atenção. Inconformado por ter sido expulso de um show por seguranças em uma boate, Welinton Vieira, de 35 anos, já do lado de fora e sem se conformar com a expulsão, procurou a Polícia Militar (PM).

Militares foram à boate e conversaram com os seguranças, que revelaram que o rapaz foi expulso por se comportar de forma inadequada com as regras estabelecidas pela casa. Assim, os policiais disseram a Welinton que se tratava de um evento privado e portanto eles não poderiam intervir.

 Redes sociais 

O homem não revidou os policiais no momento, mas foi para casa e usou o Facebook para despejar toda sua revolta. Por meio do grupo “Venda de Garagem – Divinópolis” ele ofendeu os militares com palavras de baixo calão.

 Prisão 

A postagem ganhou grande dimensão em pouco tempo e chegou ao conhecimento da PM, que se sentiu ofendida com o que classificou como calúnia e difamação.

Uma equipe foi informada sobre o endereço do acusado e foi atrás dele. O suspeito foi encontrado no conjunto habitacional Oswaldo Gontijo, onde não negou a autoria do fato. Foi dada voz de prisão e ele foi detido por desacato.

 Providências 

O comando da PM informou que foram tomadas as providência cabíveis, que incluíam levar o jovem preso por crime de menor potencial ofensivo, sendo o desacato um deles. Ele assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foi liberado. Agora o inquérito terá sequência na Justiça.

O advogado Geraldo Jobert Narciso Filho, especialista na área criminal, explica que o acusado cometeu crime de desacato, previsto no Código Penal, artigo 331. A pena prevista é de detenção por seis meses a dois anos ou multa.

Cabe ao Ministério Público, segundo ele, avaliar se oferece a denúncia ou não. Se for oferecida, cabe ao juiz apreciar se houve realmente o crime.

Comentários
×