Guarda municipal

Durante o governo de Vladimir Azevedo a prefeitura recebeu diversos pedidos de criação de uma Guarda Municipal, nos mesmos moldes de centenas de cidades do país. Nesta gestão, o defensor da ideia é o vereador Sargento Elton, que domina o assunto, pois viveu muitos anos no meio do crime organizado da cidade. Conhece os diversos ambientes com os seus pontos fracos ou problemáticos.

Por pura birra...

...do atual presidente da Câmara, o autor da ideia e entendedor do assunto foi para a suplência da recém criada Comissão de Segurança Municipal. É que o vereador presidente parece não suportar ver ninguém em um palanque mais alto que o seu e assim vai podando na Casa quem lhe pode fazer face.

Para quem não entende

Uma Guarda Metropolitana ou Municipal cuidaria única e exclusivamente do que for de propriedade pública, como praças, jardins, escolas, a UPA, o teatro e o futuro Hospital Regional. Estes são lugares onde a PM, com o seu restrito número de policiais, nunca estará sempre presente.

Assim......

o trânsito e algum tipo de policiamento seria feito às custas do Município e o grande beneficiado seria o povo, que teria, no mínimo, mais gente fardada nas ruas e em locais de grande necessidade. A PM agradeceria o apoio do prefeito para a iniciativa do vereador Sargento Elton e a cidade estaria entre tantas outras que cuidam melhor da segurança dos cidadãos. Galileu, se quiser, faz. Isso não custaria tanto assim aos cofres municipais.

Cortinas abertas... 

...foi o título do editorial da edição de ontem e que versou sobre o furacão brasiliense, envolvendo a PGR, os Batistas e muita água que está para rolar nos próximos dias. Esta água deixou embaraçado o portento Janot, além do STF. Mas, para o bem ou para o mal, como está no editorial, “quando as cortinas se abrem, é porque o espetáculo está apenas começando”.

‘Verdade’, disse um leitor... 

...acrescentando que as cortinas também abrem mais vezes quando o espetáculo tem mais atos. Certo, resta saber quantos atos ainda teremos pela frente. Todos os dias a PF de um estado qualquer está em operação. Ontem, o alvo foram sonegadores, como aconteceu na segunda-feira, na famosa 25 de Março em São Paulo, lugar onde se encontra de um botão a um transatlântico. Segundo os policiais, somente neste primeiro semestre a Prefeitura e o estado paulista deixaram de arrecadar mais de R$ 5 bilhões em impostos. Um dinheiro e tanto. 

Eu sou ladrão... 

...e vacilão. Foi a frase que o tatuador de São Bernardo do Campo deixou escrito na testa de um adolescente por ele ter praticado pequenos furtos perto de sua casa. O autor da “façanha”, Marcos Wesley, foi o grande vacilão, pois deixou suas pegadas por todo lado ao punir por conta e risco alguém que nem mesmo um juiz puniria. Como resultado, ele e outro “auxiliar” pegarão uma pena leve, enquanto o “criminoso” já está em um tratamento de recuperação de drogas e receberá dez sessões de laser para retirar a frase da testa. Típico caso onde o crime compensa.

Comentários
×