Guarani vai para o tudo ou nada

Esporte pela Cidade

 

José Carlos de Oliveira

 

jcqueroviver@hotmail.com.br

 

Guarani vai para o tudo ou nada

 

É vencer ou vencer, essa é a alternativa para o Guarani amanhã frente ao Tupi. O empate até serve para evitar um novo rebaixamento, mas a receita para Roberto Gaúcho e seus comandados neste fim de semana é ir para cima do Galo de Juiz de Fora, vencer o duelo e levar uma melhor lembrança desta temporada ‒ que começou em alto-astral para o grupo mas vai terminando de forma melancólica para todos, com o time saindo de forma antecipada da briga por vaga no quadrangular decisivo e ainda precisando pontuar no último jogo para evitar um desastre maior.

 

E os culpados?

 

E não adianta a turma que vem jogando apenas pedras na atual diretoria, desde o ano passado, ficar apontando o dedo apenas para criticar o trabalho que vem sendo feito no Farião, como se tudo por lá não prestasse, quando é justamente o contrário. Não fosse Robson Luís e sua atual diretoria nem disputando o campeonato o Guarani estaria agora. Apontam o dedo para acusar, mas se esquecem que há três dedos voltados para eles mesmos, mostrando a realidade dos fatos. Acusam e tiram o corpo fora.

A maior causa de o Guarani estar na situação em que se encontra – e isso vem desde os tempos de Gilson e Vinicius Morais – é a total falta de apoio que o clube recebe na cidade, com políticos e empresários (e até mesmo parte da imprensa) cobrando resultados e nada fazendo para ajudar. Tirando alguns abnegados torcedores, que sempre jogam junto, os demais só são Guarani da boca para fora, para cobrar, porque colocar a mão na massa e tratar de ajudar não está e nem nunca esteve nos planos deles, afinal, criticar é a única coisa que sabem fazer.

Ah, um pequeno detalhe. Não tenho procuração para defender o presidente e nem seus diretores (e nem mesmo os conheço direito), apenas sou Guarani sempre, não importando os nomes das pessoas que estejam à frente do clube. Afinal, os homens passam, mas o Guarani é eterno.

Avante, Bugre! Hoje e em todo o sempre!!!

(Zecarlos)

 

Divinópolis Clube prepara uma grande festa para o fim de semana

 

Jogos de inverno serão disputados na sede campestre

 

A diretoria de esportes do Divinópolis Clube está preparando uma grande festa esportiva para amanhã e domingo, 29, com a realização dos Jogos de Inverno, que vão movimentar nada menos que 350 sócios atletas nas dependências de sua sede campestre, no bairro Belvedere. 

Na programação preparada para o fim de semana, haverá atividades para todos os gostos e idades. Confira o que rola neste sábado e domingo na sede campestre:

  • apresentações de danças;
  • equipe de taekwondo, do Divinópolis Clube; 
  • festival aquático, com alunos de 2 aos 70 anos;
  • torneio de vôlei;
  • a base do futebol society. 

 

Novidades

 

E para este fim de semana, novas modalidades esportivas serão apresentadas aos sócios, como jogos de handebol, o esporte que mais cresce no clube, na cidade e em todo o Brasil.

Outra modalidade que vem tendo o carinho e uma atenção especial na gestão de Mauro Célio de Melo Júnior é o futsal feminino, que a cada dia se fortalece e movimenta atletas de várias faixas etárias. 

 

Festival de papagaios

 

E, para enriquecer ainda mais o fim de semana do associado, o presidente Mauro Célio de Melo Júnior e toda sua equipe estão organizando um Festival de Papagaios. 

Serão distribuídos 120 papagaios, para os 120 primeiros sócios que chegarem à sede campestre ‒ mas é preciso que os sócios que quiserem participar da brincadeira levem os acessórios, como linha, carretilha e cone, cada um deve ter o seu.

 

Covid-19

 

Para segurança de todos, a diretoria do Divinópolis Clube esclarece que serão rigorosamente seguidos todos os protocolos exigidos pelas autoridades em saúde do município, para controle de disseminação de covid-19.

 

Foto: Divulgação

 

Festival de papagaios vai colorir o céu na sede campestre neste fim de semana

Comentários
×