Guarani retorna à elite do futebol mineiro

José Carlos de Oliveira

O Guarani está na final do Campeonato Mineiro 2018, em seu Módulo II. No duelo de volta das semifinais do estadual, o alvirrubro foi derrotado na tarde deste sábado, pelo Uberaba Sport, por 1 tento 0, mas se classificou para a final do torneio com o empate no placar agregado, em 1 a 1, por ter feito a melhor campanha na fase de classificação.

Na partida de ida, no Uberabão, na semana passada, o Guarani venceu por 1 a 0, com gol de Alemão, aos 35 minutos do segundo tempo. No jogo deste sábado, a vitória do Uberaba foi em cobrança perfeita de falta de Tucha, no último lance da partida, aos 49 minutos da segunda etapa.

Adversário

Na outra semifinal deste sábado, surpresa em Teófilo Otoni. No estádio Nassri Mattar, o Tupynambás, de Juiz de Fora, eliminou o América, com o gol da vitória por 2 a 1 acontecendo aos 43 minutos da segunda etapa.

Agora Guarani e Tupynambás, já classificados para a elite do futebol mineiro, se enfrentam em dois jogos, com o alvirrubro jogando por dois empates ou vitória e derrota com a mesma diferença de gols.

A primeira partida deve ser confirmada na segunda-feira pela Federação Mineira de Futebol (FMF) para o estádio radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora, no domingo, 28, às 11h. A volta será disputada no estádio Waldemar Teixeira de Faria, no outro sábado, dia 5 de maio, às 16h.

Festa da torcida

A emoção tomou conta dos jogadores, dirigentes e comissão técnica do Guarani antes mesmo de a bola rolar. A torcida acompanhou a chegada da delegação ao Farião, e levou o ônibus até a entrada do estádio.

E no campo não foi diferente. Com todos os 4.181 ingressos vendidos, a torcida apoiou o Guarani todo o tempo, e foi o 12º jogador do time, principalmente quando o Bugre ficou com um homem a menos e passou por sufoco em quase trinta minutos de bola rolando.

Classificação dramática

O jogo foi nervoso do primeiro ao último minuto. Apesar de nenhum dos dois goleiros fazer grandes defesas, a partida foi pegada e em muitos momentos nervosa.

Já no final do primeiro tempo, que terminou no empate sem gols, o Guarani já começava a viver seu drama. O time perdeu o volante Kauê e o atacante Paulo Morais, por contusão, obrigando o técnico Gian a fazer duas mudanças que não estavam nos seus planos.

Já no começo da segunda etapa, mais um jogador saiu por contusão. Pedrinho deu lugar a Marcelo Quilder, com o treinador queimando a última alteração, também forçada.

Mas foi aos 20 minutos que a partida ganhou ares de drama para o Guarani. O zagueiro e capitão do time, Elder David, rompeu o tendão de aquiles, e não teve condições de continuar em campo, com o alvirrubro tendo que terminar a partida com um jogador a menos.

Com 10 contra 11, Yuri foi recuado para a zaga, e juntamente com o lateral esquerdo Thiago Balaio, trataram de colocar ordem na casa, e na raça e na vontade contribuíram para o Guarani segurar o zero no placar até o último lance da prorrogação.

Aos 48 minutos, o juiz do jogo, Ricardo Marques Ribeiro, viu toque de mão da defesa do Guarani na risca da meia lua da grande área. Tucha foi para a cobrança e fez o gol da vitória do Zebu. Mas ficou só nisso. Na saída da bola, o árbitro apitou o final da partida e sacramentou o retorno do Guarani ao Módulo I do Campeonato Mineiro em 2019, mesmo com o time perdendo o jogo por 1 a 0.

A equipe

Os heróis do retorno do Guarani à elite do futebol mineiro foram Leandro Henrique; Ricardo Luz, Eduardo Mancha, Elder David e Thiago Balaio; Kauê (Yuri), Alemão e Leomir; Paulo Morais (Vitinho), Pedrinho (Marcelo Quilder) e Magalhães. Técnico: Gian Rodrigues.

Comentários
×