Guarani na Taça BH Sub-17

Batendo Bola

José Carlos de Oliveira

jcqueroviver@hotmail.com.br

 

Guarani na Taça BH Sub-17

Em 2015, o Guarani ainda engatinhava em seu novo projeto, de apostar em jogadores da cidade e região com a formação de equipes de base e a criação da Escola Bugrinho de Futebol.

E a participação alvirrubra na Taça BH de futebol juvenil daquele ano foi o combustível que faltava para mostrar aos dirigentes que o caminho a ser seguido deveria ser mesmo aquele dali para frente. Não havia outro.

Deu certo

Na ocasião, o trabalho deu até mais frutos do que era esperado. Jogadores foram revelados e até hoje rendem frutos ao clube. Em 2015, representantes do Botafogo do Rio de Janeiro levaram três atletas - Jonas Marques, Lucas Rodrigues e Luan Silva - para um período de testes em suas categorias de base. Na ocasião, Luan ficou por lá, com os outros dois retornando a Divinópolis. Jonas segue como uma das maiores promessas da base alvirrubra e hoje já acumula participações em jogos do time profissional.

Campeões

No elenco comandado por Gian Rodrigues, que conquistou de forma brilhante o título do Módulo II do Campeonato Mineiro deste ano e o consequente retorno à elite do futebol mineiro, uma boa parte do grupo era formada por jogadores da base. E os atletas deram o retorno que era esperado pelos dirigentes. Agradando não só ao comandante Gian, mas também aos torcedores que foram ao Farião acompanhar os jogos do Guarani no estadual.

Reconhecimento

Agora, convidado pela Federação Mineira de Futebol para novamente disputar a Taça BH Sub-17 em 2018, o Guarani vê reconhecido o trabalho desenvolvido nas últimas temporadas, e espera fazer um bom papel na competição que começa no mês que vem.

Grupo difícil 

Incluído no Grupo J da Taça BH o Guarani não terá vida fácil na competição, e o comando de seu departamento de futebol amador sabe bem que terá uma tarefa das mais difíceis pela frente.

Tendo como adversários os times do Vasco da Gama, Paraná e Bahia, clubes com tradição no futebol brasileiro e com categorias de base muito fortes, o alvirrubro terá que se superar para fazer um bom papel no torneio.

Para o futuro

Mas o mais importante desta história toda, para a diretoria, é que com a participação dos garotos do juvenil na Taça BH Sub-17, ela terá uma oportunidade única de começar agora a montar parte do grupo que defenderá o clube no Mineiro de 2019. 

No lucro

Se conseguir revelar no torneio nacional um jogador que seja para ser promovido aos profissionais o Guarani já estará no lucro, pois este é o único caminho hoje para o futebol brasileiro: revelar em casa os atletas do futuro.

MANGUEIRAS BRASIL

Sonhando alto ou enganando a torcida?

O novo vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Itair Machado, vem se notabilizando por falar demais e trabalhar de menos. Fala, fala, e nada de produtivo mostrou até agora. De todos os reforços que contratou no início do ano, apenas o lateral Edílson vem sendo aproveitado no time titular. E mesmo assim sem jogar todos os jogos, porque fica mais no departamento médico que em campo.

Do atual elenco da Raposa, e do time que foi campeão mineiro, a base foi montada pela diretoria anterior, e nem isto o dirigente atual dá valor.

Fala demais

Agora ele garante que o clube celeste vai contratar um grande jogador neste meio de ano, um atleta que chegue para ser titular. O nome da vez é Ricardo Goulart, que está no futebol chinês. O dirigente garante que o clube tentará trazê-lo e até já tem parte do dinheiro para investir em seu retorno para a Toca da Raposa. Será isto verdade?

Se for, parabéns para o Itair. A torcida ficará em dívida com ele. Mas se não for verdade, que ele se prepare para as cobranças que virão por aí. O torcedor do Cruzeiro nunca tolerou ser enganado.

Se o dirigente pretende realmente montar um Cruzeiro ainda mais forte, que trabalhe mais e fale menos.

Comentários