Guarani irá para final com desfalques

 

José Carlos de Oliveira 

Após a festa de sábado, com o acesso à elite do futebol mineiro em 2019 garantido, mesmo com a derrota por 1 a 0 para o Uberaba Sport, os jogadores do Guarani ganharam o domingo e a segunda-feira para descanso. A preocupação agora é com os atletas contundidos.

A manhã de hoje também será de folga para todo o grupo. A reapresentação do elenco está marcada para a tarde, às 16h, quando o técnico Gian Rodrigues recebe os atletas no Farião, para os primeiros trabalhos da semana, visando à decisão do estadual, contra o Tupynambás, nos dois próximos finais de semana.

 Contusões

 O grande problema da comissão técnica para os duelos contra o Tupynambás, na decisão do Módulo II, é com os atletas que deixaram o campo no sábado reclamando de contusões. A situação mais grave é a do zagueiro e capitão do time, Elder Davi, que, com o rompimento do tendão de Aquiles, não joga mais no Mineiro deste ano pelo Guarani. Já o volante Kauê e os atacantes Pedrinho e Paulo Morais serão reavaliados pelos médicos do clube na reapresentação desta tarde.

 Finais

 Guarani e Tupynambás, de Juiz de Fora, farão a final do Campeonato Mineiro 2018, em seu Módulo II. A decisão do estadual ocorrerá em dois jogos, com a segunda partida já definida para o estádio Waldemar Teixeira de Faria, no bairro Porto Velho, no dia 5 de maio, um sábado, às 16h.

O duelo de ida será disputado no estádio radialista Mário Helênio, na cidade de Juiz de Fora. Até o meio da tarde de ontem, a Federação Mineira de Futebol (FMF) ainda não havia confirmado dia e hora do jogo. A intenção dos dirigentes do Tupynambás é marcar a partida para a manhã de domingo, 29, às 11h.

Por ter feito a melhor campanha na primeira fase — com 23 pontos ganhos, em sete vitórias, dois empates e apenas duas derrotas; 23 gols marcados e nove sofridos, com saldo de 11 gols — o alvirrubro de Divinópolis joga com a vantagem, podendo empatar os dois jogos, ou vencer um e perder o outro com a mesma diferença de gols.

Com a classificação para a decisão, as duas equipes garantiram acesso para o Módulo I do Campeonato Mineiro em 2019.

 Borderô

 Pela primeira vez no Campeonato Mineiro 2018, Módulo II, o Guarani esgotou toda a carga de ingressos que foi colocada à venda. Os últimos bilhetes, do total de 4.181, foram vendidos minutos antes de começar a partida.

A renda bruta da partida foi de R$ 44.550. Descontadas todas as despesas com o jogo, restou para o Guarani a quantia de R$ 27.730,70.

 Derrota no último minuto

 No duelo de volta das semifinais do estadual, o alvirrubro foi derrotado na tarde de sábado, pelo Uberaba Sport, por 1 tento 0, mas se classificou para a final do torneio com o empate no placar agregado, em 1 a 1, por ter feito a melhor campanha na fase de classificação.

Na partida de ida, no Uberabão, na semana passada, o Guarani venceu por 1 a 0, com gol de Alemão, aos 35 minutos do segundo tempo. No jogo deste sábado, a vitória do Uberaba Sport foi em cobrança perfeita de falta de Tucha, no último lance da partida, aos 49 minutos da segunda etapa.

Os heróis do retorno do Guarani à elite do futebol mineiro foram Leandro Henrique; Ricardo Luz, Eduardo Mancha, Elder David e Thiago Balaio; Kauê (Yuri), Alemão e Leomir; Paulo Morais (Vitinho), Pedrinho (Marcelo Quilder) e Magalhães. Técnico: Gian Rodrigues.

 Adversário 

Na outra semifinal de sábado, surpresa em Teófilo Otoni. No estádio Nassri Mattar, o Tupynambás, de Juiz de Fora, eliminou o América, com o gol da vitória por 2 a 1 acontecendo aos 43 minutos da segunda etapa.

Após um primeiro tempo sem gols, o Baeta abriu o placar com Yan Carlos e viu os donos da casa empatarem, com Jonathan, em cobrança de pênalti. A vitória veio com o gol do matador Ademilson, que liquidou a fatura e assegurou mais um clube de Juiz de Fora na divisão de elite do Futebol Mineiro em 2019.

 Festa da torcida 

A emoção tomou conta dos jogadores, dirigentes e comissão técnica do Guarani antes mesmo de a bola rolar no sábado. A torcida acompanhou a chegada da delegação ao Farião, e levou o ônibus até a entrada do estádio.

E no campo não foi diferente. Com todos os 4.181 ingressos vendidos, a torcida apoiou o Guarani todo o tempo, e foi o 12º jogador do time, principalmente quando o Bugre ficou com um homem a menos e passou por sufoco em quase trinta minutos de bola rolando.

 

 

 

Comentários
×