Guarani anuncia técnico para finalizar Mineiro

Cláudio Adão trará sua comissão técnica, que tem o medalhista olímpico Robson Caetano como preparador físico

José Carlos de Oliveira

O técnico Coutinho deixou o Guarani, mesmo sem nunca ter assumido o cargo. Os torcedores do Alvirrubro foram surpreendidos nesta terça-feira, 1º, com a notícia de que o treinador Estevão Cirilo Dantas Neto, o Coutinho, não viria mais para Divinópolis para assumir o Bugre.

O aviso, repentino, atrapalhava toda a preparação da equipe, a poucos dias da reapresentação dos jogadores, que continua marcada para a próxima terça-feira, 8, no Farião.

Segundo o próprio presidente, Nivaldo Batista, o Araújo, no começo as informações eram desencontradas e apenas o novo diretor de futebol, Carlos Alberto Muniz Júnior, é quem teria detalhes do motivo da desistência de Coutinho de vir para Divinópolis.

— Ao que parece ele, o Coutinho já tinha um pré-contrato assinado com um outro clube e teve que cumprir o acordo, impossibilitando seu acerto, apenas verbal, com o Guarani — explicou Araújo.

Agiu rápido

Se a notícia da desistência de Coutinho foi um banho de água fria na torcida, o desenrolar dos acontecimentos durante o resto da terça-feira foram de boas novas para os torcedores, com a contratação de nomes conhecidos no esporte nacional e internacional. 

O novo treinador, Cláudio Adalberto Adão, chega para assumir o Guarani na disputa do Campeonato Mineiro, em seu Módulo II.

Pelas redes sociais do Bugre, o novo gerente de futebol, Gilberto Souto, confirmou no fim da tarde de terça-feira que a diretoria já tinha assinado contrato com o novo técnico, que como jogador brilhou com a camisa de vários clubes do Brasil. 

Ele traz sua comissão técnica, auxiliar e preparador físico, que será nada menos que Robson Caetano, atleta do atletismo do Brasil, que conquistou medalhas nas Olimpíadas de 1988 e 1996.

Ficha de Cláudio Adão

Cláudio Adalberto Adão, ou simplesmente Cláudio Adão, nasceu em Volta Redonda, Rio de Janeiro, no dia 2 de julho de 1955. Ele é pai do também jogador de futebol Felipe Adão, e da jogadora de vôlei Camilla Adão.

Ele é conhecido no futebol carioca por ser um dos poucos jogadores que defendeu os quatro grandes clubes do Rio de Janeiro, e aqui em Minas Gerais vestiu a camisa do Cruzeiro.

O ex-centroavante iniciou a sua trajetória no futebol jogando no Unidos do Parque Fernando Jorge, na cidade de Cubatão - SP, de onde foi levado para o Santos, em 1972, tendo jogado nesta época do lado de Pelé. Ele defendeu ainda os times do Flamengo, Botafogo, Vasco da Gama, Fluminense, Portuguesa, Corinthians, Bangu, Bahia, Cruzeiro, Campo Grande, Ceará, Santa Cruz, Volta Redonda, Rio Branco Atlético Clube e Desportiva Ferroviária.

Destacou-se no futebol internacional passando pelas equipes Áustria Viena, na Áustria; Al Ain, nos Emirados Árabes; Benfica, em Portugal; e no Sport Boys, no Peru.

Como técnico, esteve à frente do Volta Redonda FC (RJ), em 2006, e do CA Metropolitano, de Blumenau (SC), em 2007. Em março de 2009, foi contratado pelo Ferroviário do Cabo, de Pernambuco, para a disputa da Série A2 do Campeonato Pernambucano. Em 2010, treinou o Duquecaxiense (RJ).

Data da chegada 

O novo comandante e seus auxiliares são aguardados em Divinópolis no início da próxima semana. Eles devem ser apresentados à imprensa na coletiva de terça-feira no Farião, juntamente com os jogadores que defenderão o Guarani no restante do Campeonato Mineiro 2020, em seu Módulo II.

Novos nomes

O presidente Nivaldo Batista confirmou também que uma nova lista, com troca de atletas e anúncio de novos jogadores, está sendo formatada pela diretoria bugrina. A relação completa dos atletas que serão inscritos na Federação Mineira de Futebol (FMF) deve ser liberada para os órgãos de imprensa nas próximas horas.

Comentários
×