Grupo Tático Rodoviário atua na em crimes complexos na rodovia

 

Anna Lúcia Silva

Garantir a segurança pública e patrimonial, tendo as rodovias como principal local de atuação, é o que fundamenta os princípios do Grupo Tático Rodoviário (GTR), que conta com duas equipes em Divinópolis. Os militares, altamente treinados, lidam com crimes de alta complexidade envolvendo roubos de cargas, assaltos, sequestros, explosões a caixas eletrônicos, dentre outras ações.

O GTR é uma realidade em todo estado e no Centro-Oeste de Minas também. Contudo, suas atividades estão sendo intensificadas e ampliadas para várias regiões do Estado, e, por isso, os policiais recebem treinamento diferenciado, como explica o comandante da 7ª Companhia da PMR, Alexsander de Oliveira Silva. Dentre os objetivos mais precisos está o combate a crimes relacionados a explosões de caixas eletrônicos.

— Isso porque o acesso para qualquer criminoso a uma cidade onde ele planeja uma ação desta natureza se dá pelas rodovias, e é nesse sentido que atuam nossas equipes do Grupo Tático Rodoviário. Acreditamos que a presença efetiva de militares altamente treinados, com armamento e viaturas diferenciadas, permitirá uma redução significativa de crimes contra o patrimônio de um modo geral, sobretudo, ações de explosões a caixas eletrônicos — disse o comandante da PMR.

Treinamento

Em fevereiro deste ano, as equipes foram treinadas para atuar em situações diversas de abordagens de criminosos na rodovia e, desde então, já atuam na região da 7ª Companhia da Polícia Militar Rodoviária. E, para um reforço significativo, o comandante da Companhia pretende criar a terceira equipe para aumentar a área de cobertura repressiva aos crimes.

— Aumentar o policiamento sempre que possível é um investimento à vida humana. Criminosos que atuam não só com explosões, mas em qualquer delito, colocam em risco a vida de inocentes e nosso dever é minimizar a ocorrência de crimes, sempre zelando por vidas — disse.

Ainda de acordo com o major Alexsander, após alguns meses de trabalhos das equipes, será possível coletar números estatísticos que dizem respeito à redução de crimes complexos.

— Certamente nossas equipes vão trabalhar focadas em apreensões de armas, drogas, veículos roubados, atentos a foragidos da Justiça que são abordados, e por isso é necessário o treinamento constante sobre técnicas de abordagem policial juntamente às atividades de trânsito — finalizou.

Comentários
×